GRAND SLAM

Tivemos (finalmente) um novo campeão de Grand Slam, Dominic Thiem. O austríaco, no início da época, partia como principal candidato a superar a hegemonia dos Big 3 e o US Open era, até, considerado o torneio onde era mais provável assistirmos a essa proeza, quer fosse por Rafael Nadal ainda ser muito superior a todos os outros em terra, como se veio a provar, quer fosse porque a relva ainda apresenta muitas ameaças ao estilo de jogo dos mais novos.

A final, frente a Alexander Zverev, vai ficar para a História como uma das finais mais épicas de sempre. Zverev liderava o encontro por dois sets a zero, com 4-4 no terceiro parcial, quando se dá uma das reviravoltas mais épicas de sempre para, no fim, Thiem vencer o seu primeiro torneio do Grand Slam.

No dia em que chega às 100 vitórias em Roland Garros, Nadal acaba por conquistar o inacreditável 13.º título neste torneio do Grand Slam o que representou, também, o seu 20.º título em torneios desta categoria, alcançando o número de Roger Federer. Faltam palavras para descrever aquilo que Nadal tem feito em Roland Garros e, se é difícil imaginar e tornar “palpável” os 13 títulos e as 100 vitórias, uma forma de os pôr em perspetiva é falar no número de derrotas do maiorquino em Paris, é que Nadal participou “apenas” em 15 edições deste torneio, o que significa que apenas por duas vezes foi ultrapassado na terra batida francesa. (100-2)

Anúncio Publicitário

ATP FINALS

As Finals, consideradas por muitos como o quinto Grand Slam, tiveram também um novo campeão. O russo Medvedev, que, olhando para a época que teve, pareceu estar a guardar as energias para a ponta final do ano, conseguiu arrecadar o seu primeiro título nesta competição na sua segunda participação. Depois de no ano passado ter saído de Londres com três derrotas, este ano acaba o torneio com cinco vitórias. O tenista russo teve ainda a proeza de fazer o que ninguém tinha feito desde 2007 e que nunca tinha acontecido nas ATP Finals, bater todos os membros do TOP-3 no mesmo torneio. Bateu Djokovic (#1 do ranking) na fase de grupos, Nadal (#2) nas meias-finais e Thiem (#3) na final. Sem dúvida um grande torneio para Medvedev que o vence de forma invicta.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome