Cabeçalho modalidades

A participação de João Sousa no Mutua Madrid Open – torneio de categoria Masters 1000 – chegou hoje ao fim. No entanto, o português só foi travado pelo melhor jogador de todos os tempos em terra batida: Rafael Nadal. Ao cabo de mais de duas horas de encontro, e com os parciais de 6-0, 4-6 e 6-3, o português sucumbiu para o espanhol. Todavia, só podemos, e devemos, estar orgulhosos da prestação (mais uma) do vimaranense.

Cristiano Ronaldo não quis perder o encontro de João Sousa frente a Rafael Nadal Fonte: Facebook Oficial do Mutua Madrid Open
Cristiano Ronaldo não quis perder o encontro de João Sousa frente a Rafael Nadal
Fonte: Facebook Oficial do Mutua Madrid Open

Na primeira partida, tal como era esperado, Nadal foi muito superior a Sousa. O português, que estava a ter grandes dificuldades em lidar com o topspin das pancadas do espanhol, cometia demasiados erros e parecia algo nervoso. O dia solarengo que se fazia sentir na capital espanhola teve também influência no decorrer do primeiro set: o sol faz com que a bola fique mais leve e, desta forma, as pancadas de Nadal tornam-se ainda mais eficazes. Ora, beneficiando disso mesmo, o espanhol acabaria por aplicar uma rodinha de bicicleta (6-0) ao português.

Contudo, no segundo set, a história haveria de ser outra. Quando o marcador estava igualado a dois jogos e com ponto de break favorável ao espanhol, o teto teve de ser fechado devido à chuva e as condições de jogo alteraram-se brutalmente. Neste caso, e como referi anteriormente, retirando eficácia ao jogo de Nadal. Juntamente a este fator, João Sousa elevou o nível do seu jogo e acabou por conquistar com toda a justiça o segundo set por 6-4.