Anterior1 de 2Próximo

Cabeçalho modalidades Terminado o BNP Paribas Open, que em Indian Wells coroou Elena Vesnina com o mais importante título de singulares da sua carreira e que confirmou o extraordinário início de temporada de Roger Federer, abre-se agora a porta para o segundo torneio ATP Masters 1000 da temporada: o Miami Open. As emoções vividas no deserto californiano foram intensas, o período de descanso foi curto e, como tal, as expetativas para este torneio encontram-se particularmente elevadas.

No que diz respeito à vertente feminina, Angelique Kerber parece ter, pelo menos até aos quartos de final, um caminho relativamente simples. Nesse momento poderá vir a defrontar Venus Williams ou Svetlana Kuznetsova, tenistas que se encontram num bom momento de forma e que, face ao momento de menor confiança da tenista alemã, se poderão revelar obstáculos difíceis de ultrapassar num início de época até agora pouco conseguido.

Já Elena Vesnina, vencedora do BNP Paribas Open, poderá logo na quarta ronda enfrentar Dominika Cibulkova. Embora a tenista eslovaca não esteja a ter um início de época fulgurante, a sua combatividade deverá sempre ser tida em conta e, como tal, é certo que a tenista russa poderá ter aí o seu primeiro grande obstáculo à manutenção na competição. A principal favorita à conquista do torneio, pela qualidade do seu serviço, pela melhoria global no seu jogo que tem vindo a apresentar e, sobretudo, pela sua consistência, continua a ser Karolina Pliskova. A tenista checa não terá um caminho fácil até à final, podendo logo na quarta ronda vir a defrontar a CoCo Vandeweghe e, nos quartos de final, Agnieszka Radwanska ou Elina Svitolina. Contudo, caso consiga apresentar-se ao seu melhor nível, Pliskova tem armas mais do que suficientes para sair de Miami com o troféu em mãos.

Fonte: Karolína Plíšková
Fonte: Karolína Plíšková

Já na vertente masculina as emoções estão ao rubro após o início de época arrasador de Roger Federer. E a verdade é que para o suíço, embora o quadro não seja tão “negro” quanto aquele que teve que enfrentar em Indian Wells, este poderá que enfrentar Juan Martín del Potro logo na terceira ronda do torneio. Será certamente um duelo emocionante entre duas das melhores pancadas de direita do circuito ATP e, sobretudo, entre dois dos mais carismáticos tenistas do mesmo.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários

Artigo anteriorQuem promete animar o próximo mercado
Próximo artigoUma lição para Nuno Espírito Santo
Apaixonado por futebol desde a segunda infância, Francisco Sampaio tem no FC Porto, desde esse período, o seu clube do coração. Apesar de, durante os 90 minutos, torcer fervorosamente pelo seu clube, procura manter algum distanciamento na apreciação ao seu desempenho. Autodidata em matérias futebolísticas, tem vindo recentemente a desenvolver um interesse particular pela análise tática do jogo. Na idade adulta descobriu a sua segunda paixão, o ténis, modalidade que pratica de forma amadora desde 2014.                                                                                                                                                 O Francisco escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.