Anterior1 de 2Próximo

Em tempos de competição adiada devido ao COVID-19, decidimos pôr a criatividade em jogo e relembrar a ti, caro leitor, os (quatro) vencedores do Estoril Open que provavelmente já não te lembras.

Caraterizado pelo jogo em terra batida, o Estoril Open acaba por ser o único torneio que representa Portugal no circuito mundial de ténis masculino, pelo que, por isso, acaba por ter um carinho especial por nós, portugueses, desejando que seja possível fazer e sustentar edições deste calibre, por muitos anos.

A nossa lista inclui dois dos melhores tenistas de sempre, que deram também o «ar da sua graça» no nosso país.

1.

Anúncio Publicitário

Novak Djokovic (2007) – É verdade. Considerado, por muitos, um dos melhores tenistas da atualidade, o atual número um do mundo já ganhou, uma vez, o ATP da nossa casa. De apenas 19 anos, venceu a Richard Gasquet por 7-6, 0-6 e 6-1, e foi, de facto, o Estoril Open, que o lançou numa carreira que viria a ser uma das melhores de todos os tempos.

Agora, com 32 anos, o sérvio soma 78 títulos na sua carreira, dos quais se junta a edição de 2007 do Estoril Open, e 17 Grand Slams, sendo considerado um dos maiores nomes que se tornaram vencedores deste torneio.

2. 

Roger Federer (2008) – Em 2008, o Estoril Open contou no seu cartaz com a presença de um dos melhores jogadores da história do ténis, nada mais, nada menos, que o tenista suíço Roger Federer. Na altura com 26 anos, o atual quarto classificado do ranking ATP chegou ao torneio português como cabeça de série e como número um mundial.

Nesse ano, foram vários os portugueses que também alinharam na competição: Frederico Gil, João Sousa, Gastão Elias e Rui Machado.  Frederico Gil chegou a defrontar Roger Federer nos quartos de final e saiu derrotado por 2-0. O tenista luso fez parte do percurso do suíço que chegou até à final e venceu-a ao “bater” o 4º classificado do ranking de 2008, o russo Nikolay Davydenko.

A final não teve muita história, até porque só teve um set completo. No quarto jogo do segundo set, Nikolay Davydenko desistiu devido a lesão. Melhor estreia era impossível para Roger Federer. O mesmo não se pode dizer quando em 2010 foi eliminado nas meias finais pelo vencedor dessa edição o espanhol Albert Montanes.

Esperemos que o tenista suíço ainda volte a Portugal antes de terminar a carreira, os fãs portugueses ficariam agradecidos.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários