cab ténis

Nuno Marques substituiu Pedro Cordeiro no comando da selecção nacional de ténis. Pedro Cordeiro era o seleccionador masculino e feminino desde há nove atrás, tendo sido afastado de forma polémica e pouco clara por parte da Federação.

Para os que estão fora do ténis, a escolha de Nuno Marques é aplaudida por ser um dos embaixadores do ténis português e um dos tenistas mais talentosos do mundo. Para mim, também é sem dúvida uma boa escolha. No entanto, é importante analisarmos a forma como esta troca foi feita.

Maria João Koehler anuncia o fim da sua parceria com Nuno Marques a 25 de Outubro. Dia 28, Vasco Costa anuncia então o fim do contrato de Pedro Cordeiro, e dia 29 apresenta Nuno Marques como o novo seleccionador português.

As trocas de acusações de parte a parte fazem-se a partir do anúncio da Federação Portuguesa de Ténis. Vasco Costa, presidente da FPT, afirma então que “a federação decidiu mudar o ciclo nos selecionadores nacionais, nomeadamente nos seniores”, garantindo que a mudança não está “relacionada com questões desportivas”. Pedro Cordeiro reagiu assim: “[recebi a notícia] de uma forma inesperada. O Vasco [Costa, presidente da federação] veio falar comigo e disse-me que a direcção tinha decidido que o meu ciclo com as selecções tinha acabado”. Pedro Cordeiro rejeitou assim completamente este argumento e acrescentou que foi “despedido”.

Pedro Cordeiro http://www.agentedesportivo.com
Pedro Cordeiro
Fonte: agentedesportivo.com

Pedro Cordeiro esteve nove anos à frente da selecção masculina e feminina, tornando-se o seleccionador com mais vitórias, e de todos os quadrantes surgem mensagens de apoio ao treinador. Rui Machado diz que Pedro Cordeiro será sempre o seu capitão, e até Frederico Gil, que está concentrado no seu regresso, veio a público deixar um agradecimento ao agora ex-seleccionador.

Nuno Marques foi o melhor tenista da geração anterior e como treinador já deu provas também, ao “criar” Maria João Koehler. O seu legado será pesado, como afirmou Hugo Ribeiro (Eurosport) no seu Facebook; no entanto, Nuno Marques tem o carisma e a tranquilidade necessários para levar a cabo esta missão. É um ícone do ténis português e sem dúvida a melhor escolha para assumir este cargo.

Nuno Marques www.expresso.sapo.pt
Nuno Marques
Fonte: Expresso

Pessoalmente, “cresci” no ténis a ver Pedro Cordeiro como seleccionador português. Sou defensor em toda a linha de que nove anos é tempo a mais em qualquer lugar que seja, e acredito que na parte técnica um ciclo superior a cinco anos acaba por se tornar naquilo a que vulgarmente se chama “chover no molhado”. No entanto, Pedro Cordeiro merece o nosso respeito e merecia o respeito da Federação Portuguesa de Ténis, por aquilo que deu ao ténis. Pena é que os que muito deram à modalidade saiam e os que não fazem lá falta por lá continuem…

Do Pedro guardo a imagem de alguém leal, afável, criador de consensos e acessível. Do Nuno espero uma dinâmica diferente, de alguém que esteve ao mais alto nível, aguardando assim ver na equipa portuguesa uma motivação especial.

Entretanto, no plano internacional, Serena Williams venceu o Masters de final de ano em Istambul, sem grande surpresa, e Roger Federer garantiu a qualificação para o Masters masculino, garantindo assim a sua 12ª presença em doze anos consecutivos. Um recorde apenas ao alcance de “senhores” como King Roger.

Comentários

Artigo anteriorComo do dia para a noite
Próximo artigoBalanço Inicial
O Miguel jogou ténis durante mais de dez anos, sendo actual vice-presidente do clube ténis da sua terra natal, Almeirim. Para além disso, acompanha a modalidade desde 2008, tendo feito já a cobertura do Portugal Open, entre outros, e tendo sido já comentador convidado da Eurosport para a modalidade.                                                                                                                                                 O Miguel não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.