cab Volei

Foi um fim-de-semana de dupla jornada a disputar nos Açores, tanto para o Clube K (São Miguel) como para a Associação de Jovens da Fonte Bastardo. As equipas defrontaram o Sporting Clube Caldas e o Sport Lisboa Benfica. Destaque para a formação do grupo central Fonte do Bastardo, que no Domingo levou a formação da Luz a um 3-0, fazendo com que a “aterragem” das águias do Benfica não fosse apenas o facto de se terem deslocado aos Açores, mas também o de terem um resultado que não foi propriamente agradável para o treinador José Jardim. Este foi o primeiro confronto entre SLB e AJFB para o campeonato, depois da suada vitória por três sets a dois da formação benfiquista perante os terceirenses na Taça.

Foto: Carlos do Carmo/Capa "Diário Insular" - Jornal da ilha Terceira.
Foto: Carlos do Carmo/Capa “Diário Insular”
Fonte: Jornal da ilha Terceira.

Equilíbrio foi a palavra-chave da partida. O jogo disputado até à “negra” na Taça de Portugal demonstrou apenas o potencial de que ambas as equipas dispõem para a competição nesta época, pese embora os momentos finais do jogo tenham dado a vantagem para o Benfica.

Anúncio Publicitário

No ambiente caloroso que se vivia no pavilhão, na Praia da Vitória, viveram-se três sets de bom voleibol que se constaram ao longo do jogo de um serviço forte e localizado pelos terceirenses, que conseguiram colmatar esses momentos de jogo com um bloco fortíssimo (destaque para João José). Este “fechava” o ataque dos vermelhos e brancos, que apresentam um plantel com muita experiência e jogadores que têm uma “rodagem” de continuidade na 1ª divisão.

O primeiro set foi disputado ponto a ponto e refletiu precisamente esse equilíbrio constante entre os dois principais candidatos ao título. A diferença entre o jogo da Taça foi a de que a AJFB liderou os momentos finais com mais calma e corrigindo os erros que cometia no início das parciais.

Já nos últimos dois sets, o Benfica ainda se destacou mais no decorrer inicial dos sets; a Fonte mostrava algumas quebras no serviço, que não estava tão forte, e o Benfica parecia rumar na direção que faria a liderança final nos parciais. Mais uma vez, a Fonte liderava, aproveitando a queda da receção do Benfica, e, no caso do segundo set, formando mais uma vitória pela margem mínima de 25-23.

Para o terceiro e último set, repetindo a ideia já referida da dominância nas parciais no início do set pelo Benfica, desta vez a visão que se estenderia até ao final estava cada vez mais clara.

No lado dos açorianos, Lucas Gregoret no serviço e Gilson França no bloco soberbo aos 25-24, traçam o rumo do 26-24 favorável à Fonte do Bastardo.

João José, que já se tinha mostrado bem recebido no grupo orientado por Alexandre Afonso, e que admite que quer enriquecer o seu currículo, demonstrou a mais-valia que é para o clube, colmatando a sua execução técnica com o resto da formação, e decidindo momentos finais entre as parciais.

A Fonte do Bastardo lidera o campeonato isolada na primeira posição.