cab Volei

Primeira Guerra Mundial: os militares americanos trazem à Europa pela primeira vez o voleibol. O que é menos conhecido pela grande maioria dos portugueses é que uma parte importante dessa divulgação do desporto, ainda numa fase primária, foi feita através de Portugal ou dos Açores e das bases militares americanas de apoio à 1ª Guerra Mundial.

Este facto, tão desconhecido numa realidade geral, reflete-se no fator de desconhecimento da modalidade e da repercussão que esta tem nos dias de hoje também.

Anúncio Publicitário

O destaque da Federação Portuguesa de Voleibol esta semana dá-se com Alexandre Ferreira e a sua estreia pelo Diatec Trentino, o campeão italiano e tetracampeão mundial de clubes (competição anual organizada pela Federação Internacional).
Integrando o seis inicial da Supertaça Italiana 2013, o internacional português pontuou 8 vezes e cativou o público italiano, que se mostrou surpreendido. A imprensa italiana refere o mesmo.

Alexandre Ferreira (fonte: http://www.fpvoleibol.pt/)
Alexandre Ferreira
Fonte: fpvoleibol.pt

Estamos a falar de uma competição mundial e de um jogador formado no país – só isto já é de louvar. Hoje em dia, creio que é mais que visível a importância dada à formação, facto que não me canso de repetir e que marca toda a diferença. As seleções portuguesas mostram-se interessadas na competição internacional, na performance dos seus atletas desde as camadas mais jovens e na sua inclusão nos maiores projetos do voleibol português, tomando, mais tarde, outros projetos fora do país como opção pessoal.

Portugal está cheio de bons exemplos do bom voleibol que se faz, e a internacionalização do nosso trabalho cada vez mais nos dá frutos.

Esta é uma lista da Federação Portuguesa dos portugueses atualmente a militar noutras formações europeias de algum renome:

Alexandre Ferreira – Diatec Trentino (A1, Itália)
Filipe Pinto – Itely Milano (A2, Itália)
Nuno Pinheiro – Tours VB (Pro A, França)
André Lopes – AS Cannes (Pro A, França)
Carlos Teixeira – Tourcoing VB Lille Métropole (Pro B, França)
Valdir Sequeira – SK Posojilnica Aich/Dob (SuperLiga da Áustria)
Tânia Duarte – Wiwa Hamburg (Regional Norte, Alemanha)
Keyla Ramos – Pays D’Aix Venelles (Regional, França)
Sofia Santos – Team South Wales (Inglaterra)
Quélia Monteiro – Polonia IMKA London (Inglaterra)

E ainda mais recentemente:
Marcel Gil – RWE Volleys Bottrop (Bundesliga1, Alemanha)
Idner Martins – Tyumen (Superliga da Rússia)
Rui Santos – Chênois Genève Volleyball I (Liga da Suíça)
Renata Guerreiro – Asul Lyon Volley (França)
Cláudia Rodrigues – Play Volley School (Malta)

Há Cristiano Ronaldo ou Pepe em Madrid, mas também é pertinente considerar relevante o percurso do voleibol no país, o progresso que vai alcançando e as fronteiras que vai ultrapassando.

Para já, vamos ficar de olhos postos na participação da Seleção Nacional de Seniores Masculinos na Poule J da 3.ª Ronda Europeia de Qualificação para o Campeonato do Mundo de 2014, que está agendada para Janeiro de 2014 e conta com adversários prendados, com historial de títulos europeus e bons rankings nos últimos anos.