Anterior1 de 2Próximo

SL Benfica, campeões nacionais, e AJ Fonte Bastardo, na condição de finalista da Taça de Portugal, defrontaram-se no primeiro jogo oficial da época 2019/20 com um troféu em disputa: a Supertaça de Voleibol. O Complexo Municipal dos Desportos, em Almada, não esteve de todo cheio e nem andou lá perto. Ainda assim, contou-se com uma boa casa sobretudo com uma mancha encarnada bem visível, contudo, não faltou apoio vindo dos Açores.

Os encarnados começaram muito bem o primeiro set e conseguiram ganhar uma vantagem inicial considerável. Rapha estava exímio no serviço e sucediam-se os erros da equipa açoriana – principalmente dando bolas para um bloco em remate muito rápido. A equipa açoriana estava com dificuldades na receção e também para ultrapassar o bloco forte dos encarnados.

Ainda a meio do primeiro set, a equipa de Marcel Matz chegou a ter uma vantagem de onze pontos (!) e mostrava que vinha a Almada com o objetivo de acabar, rapidamente, o jogo. A verdade é que os encarnados conseguiram fechar o set em 25-14, no qual mostrou ser mais forte a todos os níveis.

Desconcentração total da equipa do Fonte Bastardo neste primeiro set e, certamente, João Coelho – treinador dos açorianos – não estava contente com o que via. Também uma das principais razões para este mau começo pode ter passado por ter um plantel completamente novo.

Os encarnados entraram demolidores no jogo e no primeiro set tiveram uma vantagem de onze pontos
Fonte: João Barbosa/Bola na Rede

O segundo set começou tal como o primeiro… Mais Benfica do que Fonte do Bastardo e o pior é que o parcial parecia que se ia repetir novamente. Porém, um desconto de tempo foi o suficiente para os açorianos voltarem a atinar no jogo com um parcial de 3-0. E esta paragem fez muito bem à equipa porque voltou permitiu que esta se voltasse a encontrar.

O 12.º ponto do Benfica surge num verdadeiro hino ao Voleibol! Houve um pouco de tudo e quando se pensava que surgiria um ponto estava sempre alguém para salvar. Porém, Rapha resolve a questão com um remate com muita força.

Este segundo set foi muito mais equilibrado, a Fonte do Bastardo estava a manter as distâncias curtas e até chegou a estar somente com um ponto de desvantagem. Mas uma paragem de Marcel Matz na partida foi o suficiente para as águias ganharem novamente uma vantagem mais dilatada – sete pontos (!), mais uma vez uma vantagem enorme.

O Benfica acabou por vencer o segundo set por 25-18 e fazia o 2-0 no jogo. Os encarnados só precisavam de ganhar mais um set para que a oitava Supertaça de Voleibol fosse para o museu do clube. E os comandados de Marcel Matz estavam bem encaminhados para conquistar mais um título – o quarto consecutivo!

O terceiro set revelou-se muito mais equilibrado entre as duas equipas, registando-se um empate a nove pontos. A equipa açoriana estava a melhorar a cada set, contudo, devia ter feito isto logo de início… Assim deu uma vantagem inicial enorme aos encarnados. A Fonte Bastardo chegou mesmo a estar a ganhar no terceiro set por 15-14.

Os açorianos entraram melhor neste terceiro set, mas foi sol de pouca dura porque facilmente o Benfica voltou a tomar conta do jogo
Fonte: João Barbosa/Bola na Rede

A vantagem durou pouco, visto que o Benfica depressa virou o jogo para 20-18. E talvez o momento-chave deste terceiro set tenha sido o bloco triplo que exatamente deu este 20.º ponto, pois o pavilhão veio abaixo com os festejos dos jogadores e adeptos encarnados. O terceiro, e último set, foi novamente ganho pelo SL Benfica (25-22) e fez-se a festa encarnada em Almada com novo título – a oitava Supertaça e o quarto título consecutivo.

Este foi o oitavo troféu para o SL Benfica nesta Supertaça e temos de destacar muitos aspetos positivos deste jogo. Rapha esteve exímio nos serviços e também nos remates. Outro jogador que também esteve em grande destaque por parte dos encarnados foi o capitão Hugo Gaspar. Do lado açoriano de destacar Rui Moreira, que esteve muito bem ao longo de todo o jogo.

Os encarnados começam a época como acabaram a anterior: a vencer um novo título. A equipa de Marcel Matz continua a dominar todas as competições a nível nacional depois de já ter conquistado o triplete o ano passado e de agora começar a nova temporada a erguer a Supertaça.

SEIS INICIAL:

SL Benfica – Raphael Oliveira, André Lopes, Hugo Gaspar, Marc Honoré, Flávio Soares e Tiago Violas (Líbero – Ivo Casas)

AJ Fonte de Bastardo – Helder Spencer, José Neves, Lionel Coloras, Caíque Silva, Sirianis Hernandez e Bruno Felício (Líbero – Alan Domingos)

Anterior1 de 2Próximo

Comentários