A CRÓNICA: ERROS DAS ÁGUIAS MUITO BEM APROVEITADOS PELOS LEÕES

Os percursos imaculados de Sporting CP e SL Benfica culminaram na final da Taça de Portugal, disputada em Santo Tirso. Nos quatro dérbis anteriormente disputados, as águias venceram sempre. Por isso, os leões esperavam quebrar o enguiço e levar a taça para Alvalade.

O primeiro set foi uma montanha russa de emoções. O Sporting CP entrou melhor, mas os encarnados descolaram no marcador e tiveram uma vantagem de quatro pontos. No entanto, o bloco do SL Benfica sofreu algumas dificuldades para manter a tendência, deixando os verdes e brancos empatar. Os leões continuaram embalados pelo ímpeto e deram a volta. No final, apesar de as águias terem ameaçado, o set não fugiu ao lado leonino (29-27).

Depois de um parcial inaugural de grandes emoções, os comandados por Gersinho foram melhores em quase todos os momentos do segundo. Apesar de alguma réplica encarnada, o Sporting CP manteve a vantagem do início ao fim, vencendo o segundo set por 25-22. Assim, estavam a apenas um set de vencer a Taça de Portugal de Voleibol.

Quando se pedia uma resposta ao SL Benfica, as águias disseram “presente”. Para garantir que o Sporting CP não vencia tão cedo o encontro, os encarnados realizaram um terceiro set de grande qualidade. Com um parcial de 16-25, era necessário jogar-se mais uns minutos de voleibol em Santo Tirso.

No quarto, que se revelou o derradeiro set, os leões mostraram as garras para fechar a final depois de um sufoco encarnado. Num parcial disputado até ao último ponto, o Sporting CP venceu por 28-26, fechando a partida no 3-1 final. Este resultado garantiu a 4.ª Taça de Portugal do clube, 26 anos depois.

Anúncio Publicitário

 

A FIGURA

Primeiro set da partida – Por vezes, o início de um jogo é a meio gás, mas as duas equipas usaram todo o combustível. Com pontos longos e dificuldades em fechar o set, o Sporting CP acabou por levar a melhor e embalar os leoninos para a 4.ª Taça de Portugal do palmarés.

 

O FORA DE JOGO

Erros do SL Benfica – Os encarnados pareciam querer entrar bem no encontro, mas alguns erros e problemas em fechar sets passaram a bola para o lado do adversário. Esta foi a primeira derrota dos encarnados em dérbis, durante a presente temporada.

 

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

A formação comandada por Gersinho apostou num bloco forte e no esforço para levar o SL Benfica ao erro. Durante todo o encontro, os leões pareceram mais frescos física e mentalmente, com cartadas certeiras do treinador no serviço e no contra-ataque.

FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES

João Fidalgo (6)

Eder Kock (6)

Paulo Víctor (7)

André Saliba (7)

Miguel Maia (6)

Dvoranen (7)

Renan Purificação (7)

Bruno Alves (8)

Hélio Sanches (6)

Éder Levi (7)

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

Marcel Matz viu o melhor e o pior dos seus pupilos. No início do encontro, o SL Benfica apresentou-se muito organizado, mas com alguns problemas no bloco e no sideout. Apesar de algumas melhoras no terceiro set, hoje não foi um dia sim para os encarnados.

FORMAÇÃO E PONTUAÇÕES 

Tiago Violas (7)

Theo Lopes (6)

Zelão (7)

Peter Wohlfahrtstätter (6)

Rapha (7)

Japa (6)

Ivo Casas (6)

Hugo Gaspar (7)

André Lopes (6)

Nuno Pinheiro (6)

Marc Honoré (-)

Foto de Capa: Sporting Clube de Portugal

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome