futebol nacional cabeçalho

A primeira volta do campeonato chegou ao fim. Com a afirmação do Sporting como candidato ao título, os clubes ‘’não-grandes’’ perderam espaço para poderem lutar pelos lugares de acesso à Liga dos Campeões. Com isto, temos quatro equipas (por enquanto) a lutar pelos lugares da Liga Europa. Na parte de baixo da classificação temos também quatro equipas em dificuldades, duas das quais que foram promovidas da Segunda Liga na época transata. Este texto fará uma análise à forma como as equipas se bateram nesta primeira volta da Liga Zon Sagres.

 

Estoril-Praia, 4º classificado – Com 25 pontos, a equipa de Marco Silva continua a mostrar que a época passada não foi um acaso. Com muitos jogadores perdidos na transição de épocas, os canarinhos têm mais sete pontos do que tinham no ano passado na altura em que terminou a 1ª volta. Com apenas quatro derrotas (Braga, Benfica, Setúbal e Guimarães), a equipa segue com dois pontos de avanço sobre os adversários diretos na luta pela Liga Europa. Curiosamente, 16 dos 25 pontos foram conquistados fora de casa. A equipa da Linha continua em prova nas duas taças internas.

Nacional da Madeira, 5º classificado – A equipa da Madeira é sempre uma crónica candidata aos lugares europeus; contudo, nem sempre é feliz. Este ano apresenta um conjunto forte, bem comandado por Manuel Machado, que já não perde há sete jogos (cinco empates e duas vitórias). Roubou pontos ao Porto e ao Sporting e tem apenas uma derrota em casa. Comparativamente ao ano passado, tem mais nove pontos, o que deixa bons indicadores de poder ser este ano que o Nacional seja feliz e consiga aceder à Liga Europa. Já foi eliminado da Taça de Portugal e a Taça da Liga (com Benfica no grupo) está complicada.

Anúncio Publicitário

Vitória de Guimarães, 6º classificado – Tal como os dois clubes anteriores, também o Guimarães tem mais pontos do que a época passada por esta mesma altura: são mais três. A equipa de Rui Vitória sofreu uma pesada derrota no derby do Minho, o que pode abalar a confiança, não só pela derrota mas também por ter visto interrompida uma série de quatro jogos sem perder (três vitórias e um empate). O objetivo dos vimaranenses é a Liga Europa e está perto; apenas um ponto separa a equipa dos lugares. Arredado da Taça de Portugal e da Taça da Liga, a não conquista desse objetivo pode ser um fiasco para a equipa.

 

Treinador do Guimarães, Rui Vitória.  diariodigital.sapo.pt
Treinador do Guimarães, Rui Vitória.
diariodigital.sapo.pt

 

Sporting de Braga, 7º classificado – É a principal desilusão da época: menos sete pontos do que o ano passado (meio da época) e já com sete derrotas, quase tantas como a época passada inteira (dez). Jesualdo Ferreira tem a vida complicada no Minho; apesar de ter vencido e convencido no derby, as coisas no campeonato não têm corrido nada bem. Aquando das cinco derrotas consecutivas da equipa, o presidente, António Salvador, decidiu manter a confiança no experiente treinador. O plantel melhorou o seu futebol e tem conseguido melhores resultados, mas ainda é pouco para uma equipa com expetativas tão altas no futebol português. A Taça de Portugal e Taça da Liga têm assumido um papel importante esta época, em termos motivacionais – e, com os sorteios favoráveis, os bracarenses podem mesmo aspirar à conquista de ambas as provas.

Gil Vicente, 8º classificado – Uma época tranquila é sempre o desejo dos sócios e do presidente do Gil Vicente e João de Deus (treinador) não quis desiludir ninguém e é o que está a fazer; tem 18 pontos mais do que os 15 da época passada na mesma altura e ainda está na luta pela passagem na Taça da Liga. A Taça de Portugal já não é possível, mas também nunca foi um objetivo. Após o melhor arranque de sempre da equipa de Barcelos, o Galo parece não ter mais voltado a cantar, isto porque já lá vão seis jogos consecutivos sem ganhar em que a equipa apenas tem um ponto. Com um arranque tão auspicioso esperava-se mais deste Gil, mas com um orçamento tão reduzido e tão poucas ambições a nível europeu, podemos e devemos dizer que a prestação de João de Deus no comando dos gilistas é satisfatória.

Treinador do Rio Ave, Nuno Espírito Santo.   rioave.net
Treinador do Rio Ave, Nuno Espírito Santo.
rioave.net

Rio Ave, 9º classificado – Nuno Espírito Santo continua a demonstrar que é um ótimo treinador para o Rio Ave; apesar de estar uns furos abaixo do que tinha conseguido na época passada (menos três pontos), o técnico está a fazer um campeonato tranquilo e mantém a equipa longe da zona de despromoção. A grande deficiência da equipa de Vila do Conde têm sido os jogos em casa, apenas quatro pontos dos 18 conquistados. Os últimos dois confrontos para a Liga resultaram em dois empates e a equipa quer regressar às vitórias já este fim-de-semana diante do Belenenses, para se afastar ainda mais dos lugares de despromoção. A Taça de Portugal e a Taça da Liga têm corrido bem e o sorteio foi favorável aos vila-condenses, que evitaram as equipas grandes e podem assim sonhar mais alto nestas competições.

Artigo anteriorSeahawks mostram quem manda
Próximo artigoFC Porto 4-0 Penafiel: Uma boa resposta
Praticou futebol durante 15 anos e é um apaixonado pelo desporto. Como todos os jornalistas tem um clube, mas considera-se isento.                                                                                                                                                 O Marco escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.