DESLOCAÇÃO ENCARNADA DE NÍVEL EUROPEU EM JORNADA DE CLÁSSICO

O Sport Lisboa e Benfica desloca-se a Guimarães para defrontar aquela que é a equipa com maior potencial ainda por explorar em Portugal.

O Vitória Sport Clube é um gigante no D. Afonso Henriques, onde qualquer jogo tem o carimbo de uma bancada efervescente que eleva a qualidade da sua já muito boa equipa. Testemunhas disso já foram o FC Steaua Bucareste, o Royal Standard de Liège, o Arsenal FC e até o próprio Eintracht Frankfurt e.V., apesar de este ter vencido.

Além desta derrota os vimarenses contam só com uma outra nos restantes 13 jogos que disputaram em casa – com o SC Braga. Um registo caseiro de oito vitórias, quatro empates e duas derrotas.

O Vitória SC está no quinto lugar e de olho tanto no FC Famalicão – em quebra – como no Sporting CP que irá defrontar o FC Porto. É uma posição impressionante tendo em conta que até há 20 dias estava envolvido em jogos europeus de alta exigência e nos quais conseguiu impressionar jornada após jornada.

Anúncio Publicitário

No SL Benfica a grande questão prende-se com as opções de Bruno Lage, as quais tanto nos podem dar um excelente futebol como mais uma triste e enfadonha exibição. Em 2019 Bruno Lage apresentou-nos duas equipas totalmente opostas, tudo como consequência da maior ou menor criatividade e iniciativa que optou por dar ao meio-campo.

O VITÓRIA SC SÓ PERDEU UM DOS ÚLTIMOS 11 JOGOS. QUAL SERÁ O RESULTADO COM O SL BENFICA?

Também a maior eficácia ofensiva tem sido decisiva e é aí que surge Vinicius que marcou “só” seis golos nas últimas quatro jornadas do campeonato.

Esta época o confronto directo dos dois clubes deu-se num contexto de Taça da Liga. Aqui o Vitória SC levou vantagem tendo conseguido não só um empate no Estádio da Luz como ainda acabou por vencer o grupo sem grandes dificuldades, apurando-se assim para a Final-Four e deixando os encarnados pelo caminho.

 COMO JOGARÁ O VITÓRIA SC?

O desempenho dos pupilos de Ivo Vieira tanto no Emirates Stadium como no Commerzbank-Arena, é um sério aviso daquilo que esta equipa é capaz de fazer em desafios de maior grau de dificuldade. Jogando num 4-3-3 a variedade de opções de qualidade (no banco deverão ficar jogadores como o Rochinha, A. Pereira, J. C. Teixeira, O. John, Poha e B. Duarte) permitem a Ivo Vieira construir uma equipa de maior domínio tanto na posse como nas transições rápidas pelas alas.

Neste jogo prevejo que procurem um meio-campo capaz de preencher os espaços e cortar as linhas de passe entre os médios mais criativos adversários. A isso aliarão uma saída rápida e eficaz para o ataque, explorando o espaço existente na frente da defesa encarnada. Com o Tapsoba a comandar a defesa vimarense e o M. Agu no eixo do meio-campo defensivo, Lucas Evangelista pelo meio e Edwards pela direita serão os responsáveis por criar oportunidades de finalização aos avançados Bonatini e Deividson.

JOGADOR A TER EM CONTA

Edwards é o maior talento e tecnicista do plantel vimarense
Fonte: Vitória SC

Marcus Edwards – O extremo inglês que chegou esta época a Guimarães trouxe consigo um futebol de classe, perfume e fantasia. É o jogador mais criativo e desiquilibrador do futebol do Vitória SC e tem demonstrado ser capaz de desmontar toda uma defesa só com a sua capacidade técnica. A jogar a partir da direita poderá aproveitar os desposicionamentos do Grimaldo e o maior nervosismo do Ferro para encontrar os espaços necessários para ingressar com perigo na área encarnada.

XI PROVÁVEL:

4-3-3 – D. Jesus, V. Garcia, Tapsoba, P. Henrique, R. Soares, M. Agu, Pêpê, L. Evangelista, M. Edwards, Davidson e L. Bonatini.

 

COMO JOGARÁ O SL BENFICA?

O Sport Lisboa e Benfica irá ao D. Afonso Henriques actuar no sistema que tem vindo a cimentar nos últimos jogos. Depois de Bruno Lage ter desistido de insistir em Raul de Tomas como segundo avançado, a equipa com Chiquinho abdicou do 4-4-2 e adaptou-se a um 4-2-3-1 com um futebol mais apoiado, mais criativo e mais dominador.

Com Taarabt, Pizzi e Chiquinho a explorarem o jogo interior, a equipa ganha em criatividade, imaginação e rasgo e os espaços nas defesas adversárias começam a surgir com maior naturalidade. Para este futebol também muito tem contribuído Alejandro Grimaldo que esta época surgiu como um lateral n. º 10.

JOGADOR A TER EM CONTA

Pizzi é o líder dos golos marcados e assistidos em Portugal
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Pizzi – É o jogador em maior destaque no líder do campeonato. Luís Miguel Fernandes lidera a tabela dos melhores marcadores com 11 golos e é o jogador com maior número de assistências (já vão sete, tantas quantas tem o Bruno Fernandes), tendo feito uma assistência por jogo nas últimas cinco jornadas do campeonato nacional. Além disso é o principal municiador de bolas na destruição das defesas adversárias.

Apesar de um outro jogo menos conseguido (a par do colectivo da equipa), Pizzi tem constantemente sido o jogador mais decisivo da época. É, até ao momento, o melhor jogador do campeonato e em Guimarães a sua inspiração será o centro do futebol encarnado.

XI PROVÁVEL

4-2-3-1 – O. Vlachodimos, T. Tavares, R. Dias, Ferro, Grimaldo, Gabriel, Taarabt, Pizzi, Chiquinho, Cervi e Vinicius.

 

Foto de Capa: Carlos Silva/Bola na Rede

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão