Anterior1 de 2Próximo

Onde está o bolo? O maior de Portugal faz anos e há muito para resumir num tão pequeno texto. Desde o local de fundação, aos anos vitoriosos na Europa, ás histórias contadas pelo meu avô e às conquistas mais recentes. É hora de falar dos 114 anos de história do Sport Lisboa e Benfica. 114 primaveras do glorioso.

O Benfica, na altura de seu nome Sport Lisboa, nasceu a 28 de Fevereiro de 1904 na Farmácia Franco. Depois de uns treinos matinais nuns terrenos em Belém, eram 24 os homens que faziam nascer este clube. Entre eles, estava um nome há muito referido nas bancadas da Luz: Cosme Damião. O primeiro homem forte do nosso clube. Desde ai, viu-se crescer um humilde clube que viria a ser grande. Um clube que começou com a modalidade de futebol e que ao longo da história destacou-se em tantas outras.

A conquista de duas Taça de Campeão Europeu foi um dos momentos marcantes na história do SL Benfica
Fonte: FIFA

Na Europa, as suas maiores conquistam datam de 1960/61 e 61/62, quando o nosso clube conquistou as duas Taças dos Campeões Europeus. No primeiro, o Benfica venceu por 3-2 o Barcelona com Rui Águas e Coluna a marcarem dois dos três golos. No ano seguinte, 5-3 foi o resultado frente ao Real Madrid com Eusébio a bisar na partida e o Benfica a tornar-se bi-campeão Europeu. Foi assim o mais alto da Europa que o Benfica chegou. Contudo, nestes 114 anos de história, o Benfica teve muitas mais finais Europeias perdidas entre elas duas bem recentes, uma frente ao Chelsea e outra frente ao Sevillha.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários

Artigo anteriorCampeão Mundial atolado na neve
Próximo artigoOs 10 Free Agency mais cobiçados
O João é benfiquista desde que se lembra. Nascido e criado em Aveiro, com uma experiência de cinco anos de vida em Moçambique, vive em Lisboa desde Agosto de 2015. A acompanhar os jogos do Benfica desde sempre e sem falhar a presença no Estádio da Luz pelo menos uma vez por ano, desde sempre que escreve textos pessoais acerca do Benfica e sobre o futebol em geral. Com coragem para defender e criticar o clube da Luz sempre que for preciso, tem mais interesse pela arte do futebol praticado do que pelas polémicas ou aspectos que mancham o desporto rei.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.