sl benfica cabeçalho 1

Depois de ter saído lesionado no jogo do último sábado frente ao Portimonense, Jonas fica em dúvida para os restantes encontros, o que significa que o Benfica vai ter de arranjar alternativa para a posição de avançado.

A tarefa não é fácil, mas também não é razão para alarme. E não o é por causa de Zivkovic. Talvez não percebam porque o digo, mas já lá vamos.

O Benfica com Jonas é uma equipa muito móvel na frente. Jonas tanto pode descair para uma das alas, como joga de costas para a baliza – que não é o seu ponto forte – e ainda recua no terreno para dar linhas de passes aos colegas e também transportar a bola. Jonas faz quase o trabalho de dois jogadores, o de avançado e o de segundo avançado. A juntar a estas características há, claro, a veia finalizadora do melhor marcador do campeonato.

Agora sem ele Rui vitória vai ter de alterar a equipa, mas para isso basta que coloque em campo o mexicano Jiménez. E é aqui que entra um sérvio chamado Zivkovic. Uma vez que o mexicano é um avançado que joga muito apenas no último terço do campo é necessário que outro jogador fique encarregue de lhe fazer chegar a bola com critério.

Anúncio Publicitário
Fonte: Sport Lisboa e Benfica
Fonte: Sport Lisboa e Benfica

Numa primeira fase, e apenas em momento ofensivo, pode ser Rafa a chegar junto de Jiménez, abrindo espaço na ala para que Zivkovic assuma a posição de extremo e jogue na sua posição habitual. Desta feita, seria Rafa o responsável por transportar a bola por zonas centrais.

De outra forma, e também uma hipótese com consistência, é ser o próprio Zivkovic a jogar na aproximação a Jiménez, ficando Pizzi e Fejsa como principais responsáveis pelas coberturas defensivas. Assim Pizzi seria o elo de ligação do meio campo para as zonas de decisão, num papel que o português faz habitualmente, ainda que nos últimos meses com a ajuda de um “Modric” de Vila do Conde.

Naturalmente não se altera um jogador e espera-se que tudo permaneça igual. O facto de Zivkovic ou Rafa chegarem mais perto de Jiménez faz com que ambos os jogadores tenham de estar bem fisicamente para recuperar a nível defensivo, uma vez que André Almeida não pode ficar só na defesa da ala direita e que Pizzi e Fejsa não podem deixar de defender a zona do meio campo para ir ajudar André Almeida.

Não é por isto razão para demasiada preocupação. Pode até ser visto como um primeiro teste ao que será o Benfica depois de Jonas.

Foto de Capa: SL Benfica

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro