Anterior1 de 2Próximo

cartaaberta

Senhor Presidente,

Findo mais um mercado de transferências, novo período destinado ao reforço da equipa para uma nova época, um novo ataque aos vários títulos em que o Benfica está todos os anos inserido, venho aqui expor os meus pensamentos, como benfiquista e cidadão livre.

É verdade que no mercado não andamos só nós por lá e, devido às épocas de elevado nível, os nossos colegas são abordados e aliciados a sair para outros horizontes, outros campeonatos, outras andanças, fazendo com que alguns deles acabem por nos deixar apenas as memórias no regresso ao trabalho para revalidar títulos e conquistar troféus. No entanto, cabe a nós, Benfica, fazer abordagens e aliciar também outros jogadores e transformá-los em novos colegas para ocupar o lugar dos que partiram de lágrima no olho e com um lugar no coração pintado de vermelho e branco. Porque cá ninguém é insubstituível, há que renovar, mantendo o mesmo nível, prevendo o futuro de modo a que no fim, o desfecho seja o mesmo que se verificou no final destas quatro épocas transatas.

Introduzindo o que quero por aqui falar, não em forma de crítica, mas em forma de análise, exponho aqui a minha visão como adepto que quer ver o Glorioso a conquistar, repetidamente, glórias, claro está.

Gabigol foi uma das transferências de última hora a chegar ao Benfica Fonte: SL Benfica
Gabigol foi uma das transferências de última hora a chegar ao Benfica
Fonte: SL Benfica

Sem nunca perder a fé no trabalho dos nossos atuais colegas, temo ver um Benfica à procura de soluções com as saídas. Vejo um defesa direito que só a 31 de agosto se juntou a nós, um Gabigol que ao lateral se fez acompanhar no mesmo dia. Vejo defesas centrais como Luisão e Jardel, veteranos, e Kalaica e Rúben Dias, iniciantes no nosso campeonato. Terá sido seguro não ter abordado este setor no mercado?

Vejo a baliza com um jovem de 22 anos à frente, um com 18 acabado de chegar e um veterano de 38 que recorrentemente se lesiona. Olhando para o futuro, estaremos prontos, mas para o agora será suficiente?

Vejo um Fejsa imperial, mas que tantas vezes nos tem de deixar o lugar vago por lesões, onde Samaris e Filipe Augusto desesperam por preencher. Não teria sido decente aliciar um jogador de topo para esta posição?

Vejo muitos jovens a combater por um lugar no onze, vejo posições com juventude pronta para se mostrar, para cometer erros infantis e os resolver para mostrar que são suficientemente bons para jogar no Benfica. Porque sim, é preciso estar num certo patamar para cá chegar, para cá jogar e defender as cores do manto sagrado. Não pode ser qualquer um a vestir esta camisola.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários