Existem vários problemas no SL Benfica atualmente e um deles passa pela posição de lateral-direito, entregue indiscutivelmente a André Almeida. É um dos setores mais problemáticos do esquema tático pela falta de presença, de espírito aguerrido e pelo desgaste aparente, que se deve à quantidade de jogos por época.

A viver os melhores anos desde que foi contratado, André Almeida só é titular pela falta de representação séria na posição. Desde a saída de Nélson Semedo mais ninguém se chegou à frente. No ano passado, Douglas não se afirmou. Este ano, Ebuehi está lesionado, mas Corchia está disponível e pode ser lançado. Porém, falta-lhe entrosamento no sistema de jogo e com os companheiros, algo que pode ser facilmente trabalhado.

Este artigo é precisamente sobre o francês, pois considero que o mesmo pode ser uma alternativa viável a André Almeida, sendo algo que pode ser seguido com maior frequência daqui para a frente.

Conseguirá o francês disputar o lugar de lateral-direito de forma mais intensa com André Almeida?
Fonte: SL Benfica

Acredito que Corchia pode fazer a diferença na posição e tal faz-se com a utilização regular. Desde que recuperou de lesão, só foi utilizado frente ao Sertanense, numa escolha esperada, que serviu para apresentar o jogador ao universo benfiquista. Neste jogo, fiquei satisfeito com a sua performance e, por este motivo, coloco a hipótese de poder ser utilizado com maior preponderância.

Anúncio Publicitário

Neste momento, há que integrar o francês corretamente e, a partir daí, poder assumir o estatuto de concorrente direto de Almeida. É importante mostrar trabalho e, neste momento, o jogo com o Sertanense é insuficiente para perceber até que ponto pode ser uma escolha a médio prazo.

É mais fácil avaliar a intensidade que André Almeida apresenta atualmente: intensidade esta que, pela presença em campo, já foi maior! Entre os pontos fortes, o perfeito entendimento para com os restantes jogadores faz a diferença, o que se justifica pela influência de 10 temporadas ligado ao SL Benfica. Quando comparado ao francês, há uma linha muito díspar e que justifica a opção atual.

Perante este cenário, impõe-se que André Almeida tenha algum “descanso” e que possa, aos poucos, ser rendido por Corchia, seja em que competição for, porque é um jogador que está mais que habituado a isso, pela carreira que construiu em França e Espanha.

É a solução mais certa que proponho. Não estou a dizer que será o próximo titular indiscutível e também não vejo a necessidade de contratar mais um lateral, visto que já existem três na equipa principal. Apenas estou a colocar a hipótese de ser lançado com frequência pelo seu imenso potencial e a diferença que consegue fazer caso lhe seja dada a oportunidade que merece. Quando Ebuehi estiver recuperado a conversa será outra! Para já, é a altura de André Almeida começar a dividir a posição com Corchia – não para ser substituído, mas para gerir a quantidade de jogos e competições de uma só temporada.

Foto de capa: SL Benfica

Texto revisto por: Mariana Coelho