A equipa de futebol feminino do Benfica tem protagonizado um início de época digno de registo. As “águias” começaram por derrotar o Sporting Clube de Braga, atual campeão nacional, por 1-0, na Supertaça e apresenta um registo totalmente vitorioso na Liga BPI, a principal divisão de futebol feminino nacional, com um pleno de quatro vitórias em quatro jogos, somando 41 golos marcados e zero golos sofridos.

A mais recente vítima da equipa comandada por Luís Andrade foi o eterno rival, Sporting, que perdeu por 3-0, em jogo a contar para a quarta jornada do campeonato nacional. O dérbi teve uma assistência de 12,812 adeptos, número recorde de espetadores num jogo oficial de futebol feminino em Portugal.

As águias apresentam-se como uma das principais candidatas ao título de campeãs nacionais
Fonte: SL Benfica

Demolidora. Talvez seja a palavra que melhor descreve a equipa de futebol feminino do Benfica. Se na época transata as encarnadas “passearam” pelo segundo escalão do futebol nacional, este ano o cenário parece ser similar. As jogadoras apresentam uma qualidade técnico-tática amplamente superior à maioria das adversárias, justificando assim as sucessivas goleadas da equipa da Luz. Denotar que o Benfica acabou a época passada com um registo de 452 golos marcados e seis golos sofridos, números que demonstram clara superioridade face aos restantes adversários.

No meio da supremacia vermelho e branca, há que destacar uma jogadora em particular: Darlene. De fino recorte técnico e de uma capacidade de finalização assombrosa, a ponta de lança canarinha é a figura de destaque nas “águias”. Em duas épocas de Benfica, Darlene soma 119 golos, tornando-se numa peça fulcral no futebol praticado pelas encarnadas.

Darlene já assinou 119 golos de Águia ao peito
Fonte: SL Benfica

A equipa de futebol feminino do Sport Lisboa e Benfica tem vindo a assumir-se como uma das equipas mais fortes no panorama desportivo nacional. Com a sua criação, em 2018, as “águias” vieram acrescentar competitividade e qualidade ao “desporto-rei” feminino nacional, tornando a luta pelo título de campeãs nacionais mais intensa e aguerrida.

Foto de capa: SL Benfica

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários