Na derradeira eliminatória de apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões, os vice-campeões portugueses, SL Benfica, enfrentam os vice-campeões gregos e atuais vencedores da taça, PAOK de Salónica. Um adversário que promete vender muito cara uma possível passagem ao representante português. Importa então ficar a conhecer este oponente, num jogo de interesse para a nação benfiquista, mas também para o futebol português, após as perdas de Rio Ave FC e SC Braga nas pré-eliminatórias da Liga Europa.

Percurso

A nível de percurso, os Dikefalos Aetos (águia de duas cabeças), que ainda não iniciaram a sua campanha no campeonato nacional, já afastaram dois adversários de peso: FC Basel e FK Spartak Moscovo.

Para além de, na teoria, acabarem por afastar dois adversários que à partida eram favoritos, conseguiram fazê-lo em grande estilo, com duas vitórias caseiras e com duas boas exibições fora (0-3 na casa do FC Basel e 0-0 em Moscovo).

Em casa, pautam por assumir o jogo. Chutam bastante à baliza e são muito objetivos, empurrados por uma massa adepta ferrenha, que exige golos e espetáculo da sua equipa. Sobretudo contra o FC Basel, na sua casa (vitória por 2-1), fizeram quase 20 remates e, depois em St. Jakob Park, a jogar sobretudo em transições rápidas, conseguiram uns impressionantes três golos sem resposta.

Contra o FK Spartak Moscovo, em casa (vitória de 3-2), voltaram a jogar bastante ofensivamente (por vezes pagam caro por isso defensivamente), dando espetáculo e emoção ao jogo. Na Rússia, fizeram uma exibição de grande nível, tirando a bola aos russos e conseguindo ter bastante iniciativa de jogo, passando assim a eliminatória com nota artística (na primeira mão) e com classe e maturidade (na segunda).

Comentários