Anterior1 de 4Próximo

sl benfica cabeçalho 2

Nem a noite gelada invernal afastou os adeptos do Estádio António Coimbra da Mota. Casa cheia na Amoreira para a receção ao Benfica. Facto curioso: os moradores dos prédios em volta do estádio vêem o jogo à janela de cachecol ao pescoço e bandeira em punho.

O primeiro remate perigoso do jogo surgiu logo aos seis minutos por parte da equipa visitante, com a bola a passar muito perto do poste esquerdo da baliza de Moreira. O Benfica continuou sempre por cima do jogo e aos 12 minutos Raul rematou de fora da área para grande defesa do número 31 do Estoril. Só aos 30 minutos a equipa da casa conseguiu chegar à baliza de Ederson. Bruno Gomes apareceu na cara do guarda redes do Benfica e cabeceou criando muito perigo.

O resto da primeira parte seguiu sempre com um único sentido, a baliza do Estoril. De realçar uma grande perdida por parte de Rafa que, numa excelente posição para o remate, decidiu passar para Raul Jiménez que não foi além de um chuto contra as pernas do adversário. As equipas recolheram ao balneário com o marcador a zeros.

O jogo recomeçou sem quaisquer alterações. Aos cinquenta minutos João Afonso viu o amarelo por falta sobre Gonçalo Guedes. Aos sessenta, o árbitro assinalou penálti para o Benfica por mão de Ailton, que viu o cartão amarelo. Raul foi chamado para bater e, frio, inaugurou o marcador. Bola para um lado, Moreira para o outro.

Anúncio Publicitário

A primeira alteração surgiu aos 62 minutos. O técnico “canarinho” tirou Bruno Gomes para colocar em jogo Tocantins. O Benfica continou a pressionar, embora cada vez com menos intensidade. Rui Vitória fez, então, a primeira substituição, retirando do jogo Cervi e colocando Mitroglou. Aos setenta minutos, após uma queda de Luisão, Tocantins ganhou a bola e na cara de Ederson rematou, pemitindo que este defendesse com uma “sapatada”. Nova substituição do Estoril: aos 73 minutos saiu Índio e entrou Alisson. A partir dos 75 minutos, a equipa da casa causou problemas à defesa do Benfica, pressionando cada vez mais e chegando, por vezes, com perigo à área do Benfica.

Aos 79 minutos, Rui Vitória lançou no jogo Jonas, para grande satisfação dos adeptos encarnados. Saiu Raul Jiménez. De seguida, a última alteração do Estoril, saindo Afonso Taira, já amarelado, para entrar Yarchuk. Aos 88 minutos, saiu Gonçalo Guedes para entrar o médio Samaris. O árbitro deu mais quatro minutos de jogo para lá dos noventa e, já em período de descontos, o Estoril teve uma perdida incrível por parte de Tocantins.

Terminou a partida, com o Benfica a ganhar por uma bola a zero, mas com um Estoril forte e responsivo ao golo das águias. Mérito para a equipa da casa e para a estreia de Pedro Carmona. Mesmo estando a perder, a equipa nunca baixou os braços e, inclusive, terminou a partida por cima do jogo.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários