Em dezembro, o Benfica estava a sete pontos do líder do campeonato. Dado praticamente como fora das contas do título. Há uma semana, os encarnados conquistaram o 37º. troféu da Primeira Liga da história do clube, alcançando a tão aclamada reconquista. Este é apenas um dos exemplos de como no futebol nada acaba até o apito final. “It ain’t over ‘til it’s over”.

Temos o Ajax, esta temporada. Visto como o underdog que alcançara a fase final da Liga dos Campeões, mas veio a eliminar Real Madrid e Juventus de Ronaldo e alcançar as meias finais da prova. Este exemplo tem, em si próprio, outro exemplo, já que os holandeses falharam a final da prova milionária depois de estarem a vencer por 2-0 em casa e deixarem o resultado inverter para 2-3 no último segundo da partida.

Ou por exemplo o Leicester. A equipa sensação que na época 2015/16 venceu a Premier League Inglesa. A qualidade da equipa ninguém a colocava em dúvida, mas o orçamento e poderio dos grandes ingleses iria com certeza abafar a campanha sonhadora dos foxes, seria apenas uma questão de tempo. Mas depois foram vencer por 1-3 na casa do Manchester City, ganhar 2-0 ao Liverpool, por 2-1 ao Chelsea e a manter a luta pelo título sempre além do que todos esperavam.

Depois de uma segunda volta histórica, o Benfica recuperou sete pontos de distância e reconquistou o título de campeão
Fonte: SL Benfica

Novamente na Premier League Inglesa, recordando quando os grandes de Manchester disputavam o título de campeão na última jornada. O United jogava com o Sunderland e fez o seu papel ao vencer por 1-0. Já o City, enfrentava o último classificado da tabela, o Queens Park Rangers, e perdia por 2-1 aos 92 minutos, altura em que houve o empate dos citizens. Quem não se arrepiou ao ver Aguero a marcar o golo da vitória, e por sua vez o golo do título, mesmo ao cair do pano? Magnífico.

Se há algo a aprender do futebol é que não há jogos vencidos antes do apito final. Os prognósticos, como a famosa frase, são feitos depois do jogo. Tudo pode acontecer. Obviamente que há sempre maior hipótese de isto ou aquilo acontecerem, mas o futebol joga contra quaisquer odds. Barcelona a dar a volta a uma eliminatória que perdeu por 4-0 na primeira mão e a vencer por 6-1 na segunda. Liverpool a perder por 3-0 contra o Barcelona na primeira ronda e a eliminar os espanhóis por 4-0 na segunda ronda.

Há milhares de casos destes no futebol. Já foi a vez do Benfica deixar cair sete pontos de vantagem em menos de metade de campeonato. Este ano foi o Benfica a recuperar de menos sete pontos, para o título trinta e sete de campeão nacional. Não é a vida. É mesmo o futebol. E tão lindo é sendo ele assim.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários

Artigo anteriorE o galo voltou
Próximo artigoSporting CP-FC Porto: Mal menor
Desde pequeno que o Benfica faz parte da vida do Pedro Estorninho. Avô e pai benfiquistas deixaram-lhe no sangue a chama das águias. A viver nos Açores nunca teve muitas oportunidades de ver o clube ao vivo, mas os estudos trouxeram-no à capital, onde pode assistir de perto aos jogos do tricampeão. A paixão pela escrita sempre foi algo dentro dele que nunca conseguiu mostrar e surge agora a oportunidade de juntar o melhor dos dois mundos.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.