sl benfica cabeçalho 1

Na entrada para a 14ª época de águia ao peito Luisão sentiu pela primeira vez e aos 35 anos de idade que já não seria a primeira opção para o eixo da defesa, muito pela ascensão de Lindelof mas também por ter estado 6 meses parado devido a lesão, o que para um jogador de 35 anos nunca é fácil e também devido ao facto de o Benfica e o seu treinador à imagem das grandes equipas jogarem com a defesa muito subida no terreno de jogo, o que exige velocidade aos centrais, tudo fatores que mostraram ao Capitão que seria uma época diferente.

Muito experiente, com quase meio milhar de jogos de águia ao peito, 17 troféus, duas finais europeias e conhecedor da sua responsabilidade dentro do balneário, Luisão respondeu com trabalho, humildade e acima de tudo silêncio. Um silêncio que define a fibra de que é feito o nosso capitão. Sofreu, soube esperar a oportunidade, aproveitou-a, ganhou rotinas com Lindelof, foi resgatar a vitória para a taça de Portugal aos 95 minutos, em Kiev exigiu aos miúdos a vitória,  em Belém é ele que dá inicio à jogada do segundo golo… Depois do desastre de Nápoles, Vitória teve de mexer, Luisão voltou e a defesa estabilizou.

Luisão assumiu a titularidade depois da catástrofe em Nápoles Fonte: SL Benfica
Luisão assumiu a titularidade depois da catástrofe em Nápoles
Fonte: SL Benfica

Mas mesmo com elogios do seu treinador em relação à sua postura dentro e fora de campo, Luisão tem noção que será uma época diferente, uma época em que a sua voz terá de se fazer ouvir muito mais fora do relvado do que dentro das 4 linhas. O Benfica corre rumo a um inédito tetra, a equipa é cada vez mais jovem, a defesa é inteiramente composta por jogadores sub-23 e o capitão será cada vez mais importante a unir o balneário (que como qualquer equipa irá ter momentos bons e momentos menos bons ao longo da época) e terá um papel fundamental querendo certamente ficar ligado a mais conquistas benfiquistas. Terá de ser ele sempre o primeiro a dar o peito às balas. Luís Filipe Vieira sabe mais que nunca que a renovação de contrato é necessária e também um prémio merecido e Rui Vitória inteligente reconhece o papel de Luisão no balneário, sabe que o Benfica precisa do seu “Javier Zanetti” para poder continuar no caminho das vitórias.

E nós, benfiquistas, de Luisão apenas exigimos que continue a festejar os seus cortes providenciais dentro da área como se de um golo se tratasse.

Anúncio Publicitário