Anúncio Publicitário

Uma vitória convincente na Grécia confirmou a presença dos encarnados na fase de grupos da Liga dos Campeões. As águias amealharam 43 milhões de euros pelo acesso a esta fase da prova, beneficiando do bónus por estar no top 10 do ranking da UEFA para os últimos 10 anos.

As equipas portuguesas na prova milionária têm sempre uma dificuldade acrescida para ultrapassar os ditos ‘tubarões’. A chegada aos quartos de final da prova tem vindo a ser considerada uma excelente prestação de qualquer equipa nacional, até por vezes um grande feito. A chegada às meias finais é já uma etapa vista como uma miragem às aspirações portuguesas, deixando os clubes nacionais a apontar na melhor prestação possível, sendo essa a fase em que entram as oito melhores equipas da Europa.

O que se tem visto são mesmo prestações a rondar os oitavos e quartos de final (este último, mais raro) ou a queda para a Liga Europa, ao ficar no terceiro lugar do grupo da liga milionária. Desta forma, e agora que os prémios da competição aumentaram, a Liga dos Campeões é vista pelos portugueses como a liga dos milhões. É uma oportunidade de arrecadar grandes quantias de dinheiro ao vencer jogos (2,7 milhões de euros por vitória), empatar (900 mil euros por empate) e passagem a fases seguintes (9,5 milhões de euros para os oitavos de final; 10,5 milhões de euros para os quartos; 12 milhões para as meias finais; 15 milhões para a final). Este acaba por ser o objetivo principal dos clubes que sabem que, à partida, não conseguem vencer a competição, ou até mesmo chegar aos quartos ou meias finais.

Anúncio Publicitário

Noutro lado, temos a Liga Europa. Vista como a segunda divisão das competições europeias, ficar em terceiro lugar do grupo e ser relegado para esta competição é também considerado um fracasso europeu para o clube (falando principalmente em Benfica e Porto). Porém, devido à maior proximidade competitiva entre os nossos grandes portugueses e as equipas que participam nesta prova, a probabilidade de levantar o troféu é bastante superior.

Ora, se passar a fase de grupos da Liga dos Campeões e perder nos oitavos é uma campanha precária e que acaba por ‘saber a pouco’ – encerrando a campanha europeia na temporada – e se a relegação para a Liga Europa pode, em primeira instância, ser vista como um fracasso, mas, em segunda instância, ser considerada como uma hipótese de vencer a competição, fica o dilema: os milhões da liga milionária, ou o prestígio de vencer a Liga Europa?

O Benfica alcançou duas finais da Liga Europa consecutivas e embora tenha perdido ambas, ganhou força europeia
Fonte: SL Benfica

Se por um lado a lacuna entre os prémios da primeira e da segunda competições é enorme (o vencedor da Liga Europa que cai do grupo da Liga dos Campeões pode vencer apenas um máximo de 22 milhões durante a segunda competição, enquanto que na Liga dos Campeões basta fazer nove pontos e passar aos oitavos para arrecadar 17,6 milhões), o prestígio de vencer uma competição europeia e ficar-se pelos oitavos ou quartos é bastante diferente. Além de que o clube passará a ser olhado como o Campeão da Liga Europa e irá participar na Supertaça Europeia.

Outro ponto é o ranking da UEFA, em que o clube irá beneficiar de uma maior prestação se chegar aos oitavos de final da Liga dos Campeões do que se chegar às meias finais da Liga Europa, por exemplo.

Deste modo, a partir deste ano – em que os pontos de ranking e os prémios das competições mudaram e deram ainda mais importância à liga milionária -, parece que a Liga dos Campeões mantém-se mais importante que a sua ‘segunda divisão’, mesmo não aspirando à sua conquista, ou mesmo uma longa permanência nas suas etapas. Contudo, o sabor da conquista europeia é um sabor diferente da queda precoce na prova dos milhões. Será um dilema para sempre para as equipas portuguesas. Todos optaram por dizer que a Liga dos Campeões é o caminho a percorrer, mas se virem o seu clube erguer o troféu da Liga Europa acredito que ficarão presos nesta indecisão, tal como eu muitas vezes fico.

Fica a ideia: se houver queda para a Liga Europa, ou é para ganhar, ou será sempre visto como uma desgraça europeia.

Foto de Capa: SL Benfica
Artigo revisto por: Vanda Madeira Pinto

Anúncio Publicitário