Com Bruno Lage, muitos processos mudaram no plano tático e exibicional! Jogadores como Seferovic e Samaris ganharam uma nova vida, mas no sentido inverso também houve atletas que perderam espaço. Um deles é Andrija Zivkovic, que passou de figura central no onze de Rui Vitória a segunda ou terceira opção para Lage.

Em nove jogos, foi utilizado em quatro, dois como titular e outros tantos como suplente. Nas últimas semanas, não tem sido convocado, o que deve ser motivo de preocupação, apesar do bom momento de forma dos encarnados.

Para explicar o estado atual da pérola sérvia, que chegou ao SL Benfica em 2016, encontro três possíveis razões: a mudança de processos com o novo treinador, a abundância de extremos – seis, para ser mais exato – para um modelo estruturado em 4x4x2 e, logicamente, a adaptação e empenho do próprio jogador nos treinos e às ideias de Lage.

Têm sido poucas as vezes que Zivkovic é lançado por Bruno Lage
Fonte: SL Benfica

Segundo notícias reportadas pela comunicação social, a postura do sérvio foi várias vezes repreendida pelo treinador na partida com o Vitória SC para a Taça de Portugal, tendo sido substituído minutos depois. Por esta linha, pode-se deduzir que exista alguma inadaptação à estratégia que Lage pretende implementar. Por outro lado, a existência de cada vez mais extremos, todos eles disponíveis, para apenas três posições no onze não deixa espaço para todos. Alguém tem de ficar de fora e, infelizmente, a escolha recaiu em Zivkovic. Resta saber o porquê! Para já, este cenário leva-me a concluir que todos os motivos que apresentei em cima tenham estado na origem desta ausência cada vez mais notada.

É importante realçar que esta é apenas e só uma fase, mas temo que esta situação se arraste por mais tempo, até ao ponto de se ponderar uma eventual venda ou empréstimo.

Por agora, não se sabe por onde anda Zivkovic, mas espero que consiga mudar a sua atitude ou adaptar-se às ideias de Bruno Lage, se for esse o caso. Acredito que o excelente momento de forma que atravessam Seferovic, João Félix, Rafa e Pizzi possam também ser decisivos para que Zivkovic passe para segundo ou terceiro plano.

Não é produtivo de todo que esta situação se arraste, mas a ausência de um jogador tão importante e talentoso é motivo suficiente de que algo não está a correr como esperado. Se for o caso de falta de empenho, o que não acredito, algo tem de ser feito para beneficiar os dois lados: o jogador e o clube. Acima de tudo, é importante selar pelo bem-estar do jogador e, principalmente, que não fique muito tempo sem competição.

Espero que, mais tarde ou mais cedo, Zivkovic tenha razões para sorrir, nem que seja noutro clube, embora ainda tenha muito para dar ao Benfica.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários