Anterior1 de 3Próximo

sl benfica cabeçalho 2

Numa tarde fria, mas solarenga, na capital portuguesa, o Tondela marcava presença no Estádio da Luz para enfrentar o Benfica no seu reduto para o início da segunda volta do campeonato português de futebol.

Gonçalo Guedes ficou na bancada, dando asas aos rumores que sustentam a saída do jovem do Benfica, rumo ao estrangeiro. Também Lisandro ficou na bancada. No onze, Zivkovic estreia-se a titular, jogando no lado direito do ataque encarnado.

O árbitro apitou para o início da partida com hora marcada para as 16 horas deste domingo, que antecede o início de mais uma semana de trabalho.

Bola a rolar na relva verde da Catedral. O Benfica quis despachar o assunto nos primeiros minutos de jogo e carregou para cima da defensiva do Tondela. As combinações no meio-campo da equipa visitante, além de rápidas e perigosas, eram constantes por parte da ofensiva do Benfica.

Nos primeiros 25 minutos de jogo viram-se várias jogadas de qualidade que prometeram o golo inaugural para os encarnados: um grande remate de Jonas para defesa de Cláudio Ramos, Jonas (outra vez ele) a combinar com Mitroglou e a demorar-se na finalização e vários cantos e jogadas curtas à espera de serem finalizados por alguém que tende a não aparecer para encostar; Mitroglou ainda caiu na área, havendo alguma contestação, embora sem sustentação. O árbitro fez bem em deixar seguir.

Passados os 25 minutos, o Tondela organizou-se e fez o Benfica passar pela pior fase do jogo. Contra-ataques levaram muito perigo à baliza defendida por Ederson por parte dos atletas da equipa de Viseu. Vagner ainda protagonizou a primeira entrada da bola nas redes das balizas do estádio esta tarde, embora de forma ilegal. Fora de jogo bem tirado pelo fiscal de linha Rui Teixeira.

Perto do intervalo, ainda houve tempo para uma sequência de ataques e contra-ataques de ambas as equipas. Contudo, sem sucesso. Intervalo a zeros na partida.

Pizzi abriu o marcador esta tarde, no Estádio da Luz Fonte: Benfica/Helder Santos/ASpress
Pizzi abriu o marcador esta tarde, no Estádio da Luz
Fonte: Benfica/Helder Santos/ASpress

Na segunda metade da partida, Salvio entrou para o lugar de Cervi e o Benfica começou tal como iniciou a primeira parte, entrando assim melhor do que como acabou o primeiro tempo.

Ainda nem cinco minutos tinham passado e já surgia o primeiro lance de perigo, e que perigo! Dupla tentativa na sequência de um lançamento longo de Salvio. Desvios e uma defesa enorme de Cláudio Ramos salvaram a formação verde e amarela. Porém, com o perigo, veio a polémica. Foi pedido penálti por bola no braço de um jogador do Tondela, lance que vai dar que falar durante esta semana.

O Benfica continuava a insistir e o Tondela a resistir. Mais forte na segunda parte, a formação encarnada pressionava imenso a equipa adversária. Na falta de hipótese de combinações curtas, o Benfica também tentava meter a bola por cima das costas da defesa, mas o Tondela continuava muito bem organizado e fechado junto à sua área. Pizzi e Zivkovic, pela lateral, tentavam o remate e o cruzamento, mas Cláudio Ramos e os defesas do Tondela negavam as investidas.

Foi na sequência de um pontapé de canto que o Benfica conseguiu quebrar a muralha e inaugurar o marcador. Zivkovic bateu largo, para onde estava Luisão, que centrou de cabeça. Bola recebida por Samaris, que atrasa para Pizzi, que remata para alívio dos adeptos encarnados. Estava feito o primeiro no Estádio da Luz.

Depois do golo, o Benfica diminuiu a intensidade da pressão, desafogando um pouco o Tondela, mas nunca deixando de procurar o segundo. Tinham sido 15 minutos agoniantes para a equipa de Viseu que agora conseguia sair mais com a bola.

Perto dos 70 minutos, Mitroglou foi substituído por Rafa, mudando a estratégia de jogo no Benfica, que passava a contar com Salvio, Zivkovic, Rafa e Jonas. Rafa foi fazer dupla com Jonas e as alas mantiveram-se imutáveis. Sendo Rafa um jogador completamente diferente de Mitroglou, o ataque do Benfica ganhava mais mobilidade e velocidade.

O Tondela, embora por poucas vezes, não deixava de criar perigo com remates de longe. Porém, o Benfica reagia sempre à altura. Desta vez, com Salvio isolado a deixar fugir a bola para o guarda redes do Tondela.

Depois de muita insistência, um grande passe de Samaris para a desmarcação na linha de Nélson Semedo que atrasou para Pizzi. Foi so encostar e assim fez o segundo do Benfica que dava mais tranquilidade ao resultado.

Já nos últimos dez minutos de jogo, Rafa ainda ofereceu o golo a Salvio, mas o argentino tinha pouco ângulo e a bola passou a rasar o poste.

Quase no lance seguinte, o mesmo Rafa estreou-se a marcar pelo Benfica. De primeira, e após grande passe de Jonas, viu Claudio Ramos adiantado e picou a bola num bonito chapéu por cima do guarda redes, acabando dentro da baliza adversária. A euforia e alegria foi geral com grandes festejos junto do internacional português. Depois de André Almeida se estrear a marcar no jogo passado, agora foi a vez de Rafa.

Já nos descontos, André Almeida investiu pela esquerda e entrou na área para tentar centrar. Pica foi expulso por acumulação de amarelos ao impedir o seguimento da jogada com o braço direito. Oportunidade para Jonas marcar, e foi o que fez. Penalti convertido com sucesso e fim do jogo na Luz.

O Benfica mantém a liderança e a distância para o Porto, segundo classificado com desvantagem de 4 pontos. O Sporting fica agora a 10 pontos do líder encarnado e o Braga, que ocupa o terceiro lugar, fica, à condição, a 9 pontos.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários