Anterior1 de 4Próximo

No jogo que encerrou a 29.ª jornada da Primeira Liga, o SL Benfica venceu no seu reduto o Vitória FC por 4-2, e voltou à liderança partilhada com o FC Porto. Após o triunfo para a Liga Europa, os pupilos de Bruno Lage necessitavam de ganhar para continuar no topo da classificação, embora do lado visitante, estivessem os “sadinos” que precisavam de pontuar para fugir aos lugares de despromoção, depois de terem vencido os dois últimos encontros para o campeonato.

O Benfica entrou a todo o gás na partida, e abriu o marcador cedo! Na sequência de um cruzamento do lado direito de João Félix, Rafa surgiu na área e de calcanhar fez o primeiro golo na Luz. O golo madrugador ajudou as “águias” a acentuar o seu controlo no encontro, a circular bem a bola à procura de espaços na defesa adversária, embora o Vitória não permitisse tais espaços, devido à boa organização defensiva.

Depois de ter caído numa fase menos interessante, o jogo voltou a ganhar interesse com o penálti aos 28 minutos: depois de consultar o VAR, o árbitro Rui Costa apontou para marca de grande penalidade, a castigar um corte com o braço de Rúben Micael. Encarregado de tentar fazer o segundo, Pizzi viu Makaridze a negar-lhe a intenção de festejar mais um tento na Primeira Liga. Aos 33’, João Félix, a cruzamento de Pizzi, cabeceou com muito perigo à baliza do Vitória, mas bola saiu por cima.

Após algumas ameaças, o 2-0 finalmente surgiu: num lance de insistência e em que a defesa sadina andou aos papéis, João Félix assistiu novamente Rafa, e o extremo português aproveitou para bater Makaridze pela segunda vez na partida. Apesar do duro golpe, os comandados de Sandro Mendes não baixaram os braços e conseguiram reduzir a diferença no marcador no instante a seguir: numa jogada bem trabalhada do lado direito por Hildeberto Pereira, o número 20 dos visitantes passou a Rúben Micael que serviu Nuno Valente para o golo do Vitória, aos 39 minutos.

Até ao intervalo, não houve mais nada a assinalar e os jogadores foram para o descanso, com o Benfica na frente do marcador, mas a partida estava longe de estar resolvida, uma vez que o Vitória pretendia dar luta para o segundo tempo em busca de alcançar um resultado positivo.

Festejo do golo por parte da equipa encarnada que volta a estar na liderança do campeonato português
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

O segundo tempo começou por ser jogado de uma maneira algo confusa e as duas equipas constantemente perdiam posses de bola e jogavam muito a meio campo. Depois de sucessões de lances sem grande perigo para ambas as balizas, surgiu novo golo no Estádio da Luz.

Aos 56 minutos, Florentino estava atento a meio campo e intercetou um passe sadino. Pizzi ficou com a bola, avançou no terreno, cruzou para a área e estava lá João Félix para finalizar. O jovem português não teve dificuldades em marcar o seu décimo primeiro golo na liga portuguesa.

Rafa, três minutos depois, caiu na área do Vitória e o árbitro Bruno Miguel entendeu que o médio português simulou o lance. O número 27 do Benfica viu o amarelo, o quinto no campeonato, e, por isso, não vai jogar o próximo jogo com o CS Marítimo. Aos 62 minutos, foi a vez de na baliza Vlachodimos brilhar. Hildeberto rematou em arco para um voo incrível do grego, que acabou por defender a bola para canto. Na sequência do mesmo nada aconteceu.

Depois do terceiro golo encarnado, o ritmo do jogo voltou a baixar drasticamente. O Benfica tinha aquilo que queria, a vantagem no jogo, e o Vitória raramente conseguia criar ocasiões de grande perigo perto da baliza defendida por Vlachodimos. O jogo voltava a passar uma fase menos bem jogada de ambos os lados.

O jogo acabou por ficar sentenciado com um golo do melhor marcador da liga. Após um grande passe de Rafa, o suíço Haris Seferovic, ao minuto 77, marcou novo golo. Ainda se hesitou muito nos festejos, pois Bruno Miguel ficou a ouvir o VAR, mas nada foi assinalado em contrário. Contava mesmo o golo na Luz e o suíço marcava o décimo nono golo no campeonato, consolidando a vitória e a primeira posição nos melhores marcadores da prova.

Aos 86 minutos, houve um lance na área entre Rúben Dias e Vasco Fernandes, que acabou por dar penalti. O central encarnado quando estava em queda acabou por tocar na face do jogador sadino e, após consulta do VAR, Bruno Miguel acabou por marcar castigo máximo. Na sequência, um grande golo de Jhonder Cádiz, que fez uma picadinha. É a terceira jornada consecutiva a marcar para o avançado sadino.

Até ao final não aconteceu mais nada de perigo a assinalar. O Benfica continua assim na liderança do campeonato com os mesmos pontos do que FC Porto e voltará a jogar a próxima jornada na Luz com o CS Marítimo. Já o Vitória continua a lutar por pontos preciosos para se manter no principal escalão do futebol português.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

SL Benfica: Odyseas Vlachodimos, André Almeida, Ferro, Rúben Dias, Álex Grimaldo, Andreas Samaris, Florentino Luís, Pizzi, Rafa Silva (Jota, 90+4’), João Félix (Taarabt, 80’) e Haris Seferovic (Jonas, 88’)

Vitória FC: Giorgi Makaridze, Mano, Artur Jorge, Vasco Fernandes, André Sousa, Sávio, Rúben Micael (Castro, 77’), Nuno Valente (Sekgota, 64’), Éder Bessa, Hildeberto Pereira (Zequinha, 64’) e Jhonder Cádiz

Anterior1 de 4Próximo

Comentários