Anúncio Publicitário
Anterior1 de 6

Foi um ano inesquecível para o SL Benfica. Pelas más razões, claro está, com uma percentagem de vitórias que só encontra valor semelhante nos anos negros de 2000 e 2001.

Perdido o campeonato, a Taça de Portugal, a Supertaça e a entrada na Champions, o SL Benfica não conquistou qualquer título em 2020, circunstâncias antes vistas só em… 2008.

Anúncio Publicitário

Foi um ano de grandes mudanças a nível de cargos técnicos, a nível de transferências – começou com a bombástica contratação de Julian Weigl, continuou pelo defeso recheado de chegadas sonantes e a novela Cavani e terminará com a novela Lucas Veríssimo –  e de grandes mobilizações da massa adepta, onde, apesar da pandemia, houve a vontade de 38 mil almas de dar o seu contributo à causa benfiquista, nas eleições mais concorridas de sempre.

Anterior1 de 6

Anúncio Publicitário

1 COMENTÁRIO

  1. Esqueceu-se da contratação de Weigl, pois foi a partir de aí que tudo começou a mudar.
    Uma equipa que vinha de uma primeira volta excelente, com apenas 3 pontos perdidos e ridículos 5 golos sofridos, passou a sofrer golos em praticamente todos os jogos e a perder pontos regularmente, acabando com uma média de vitórias abaixo de 40% quando Weigl está em campo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome