É já na próxima noite de terça-feira que a UEFA Champions League retorna ao Estádio da Luz, com o SL Benfica a ser o anfitrião dos alemães do RB Leipzig.

Voltam as emoções fortes, mas regressa também a forte responsabilidade de vencer. E essa responsabilidade advém da obrigação de vencer. Três fatores baseiam essa obrigação e o que pretendo levar a cabo neste texto é precisamente elencá-los e explaná-los.

Começo pelo mais simples, mesmo básico, fator. O SL Benfica tem a responsabilidade de vencer jogos europeus pelo mero facto de ser o Sport Lisboa e Benfica, um histórico europeu duas vezes campeão dos campeões.

SE JÁ TENS PROGNÓSTICO PARA O JOGO DOS ENCARNADOS FRENTE AO LEIPZIG, NÃO PERCAS MAIS TEMPO… APOSTA JÁ! 

Sobretudo no conforto da sua casa e com o apoio de mais de 50 mil adeptos, os encarnados têm a obrigação de vencer qualquer equipa. Não pode subsistir o complexo de inferioridade europeu, espelhado no receio com que o clube da Luz – em toda a sua dimensão: adeptos, treinadores, dirigentes – por vezes encara os jogos internacionais.

Na Luz, o SL Benfica tem que impor o seu jogo e dominar, seja contra quem for.

A vitória segura frente ao Gil Vicente poderá ter dado moral para o jogo de estreia na Champions League
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Não só pelo que foi e pelo que é, mas também pelo que pretende, assumidamente, ser – ou voltar a ser – o clube encarnado tem a responsabilidade de vencer na Europa, não sendo admissível cair na fase de grupos. O projeto europeu já foi anunciado publicamente, já foi reiterado várias vezes, falta fazê-lo transitar do espetro comunicacional para o campo desportivo. Para o sonho europeu se tornar realidade é vital encarar cada partida como uma batalha que só pode ser vencida.

O terceiro e último fator prende-se com o passado europeu recente dos encarnados. Apesar de marcarem presença na fase de grupos da Champions há dez consecutivas épocas e de terem alcançado os quartos-de-final por duas vezes nesse período – 2011/2012 e 2015/2016 -, as águias têm mostrado um lado frágil na Europa nos dois últimos anos, tendo em ambas as edições caído na fase de grupos (2017/2018: 4.º lugar, zero pontos; 2018/2019: 3.º lugar, sete pontos).

Para limpar a imagem deixada no passado recente e construir rapidamente um melhor futuro próximo, o SL Benfica tem a responsabilidade, a obrigação, de começar já esta época a vencer com demonstrações de força e de se superiorizar aos três clubes do seu grupo, tendo, dado o seu historial, a responsabilidade de o terminar na liderança.

 

Foto de Capa: SL Benfica

Revisto por: Jorge Neves

Comentários