Anterior1 de 2Próximo

Cabeçalho Futebol Nacional

O futebol português não é só aquilo que vemos nos noticiários e nos programas desportivos. O futebol português não é só os conflitos e as agressões nos clássicos e dérbis, não é só os estádios do Euro cheios, lá de vez em quando, não é só Ronaldo e Mourinho. O futebol português continua a ser os jogos ao domingo à tarde. Os adeptos a segurar, com as duas mãos, couratos e bifanas gordurosas, como se de um troféu se tratasse; é o típico adepto que manda o árbitro ir dar uma volta e que escuta religiosamente o relato, com o rádio colado ao ouvido, enquanto assiste ao jogo do clube da sua terra. O futebol português é (ainda) tudo isto. E o futebol português é também CNS, ou, como agora é chamado, Campeonato Prio.

Numa altura em que o futebol português é cada vez mais criticado pelos escândalos e pelas agressões aos árbitros, pelo mau futebol, pela falta de golos, pelos espetáculos pobres, importa dar destaque aos clubes do Campeonato Prio, nomeadamente aqueles que se encontram a disputar a fase de subida, da zona norte e da zona sul. Tem sido uma autêntica montanha russa esta fase de apuramento.

Comecemos pela zona norte. Entre primeiro e último distam apenas dez pontos. Muitas têm sido as cambalhotas na classificação. Em primeiro e como um dos grandes candidatos à subida está a Oliveirense. A equipa que no ano passado desceu da segunda liga ao Campeonato Prio pretende encontrar de imediato o caminho que dê o regresso à segunda liga e tem estado a conseguir fazer um bom campeonato. A equipa de Oliveira de Azeméis e com Pedro Miguel, homem da casa, conta com um plantel muito interessante.  Contam-se pelos dedos os homens que passaram da temporada anterior para este plantel. A aposta fez-se, sobretudo, num plantel muito jovem mas com alguns homens capazes de transmitir aquelas que são as linhas mestras do clube.

Com menos um ponto está o Marítimo B. Menos debatida do que as equipas B dos três grandes e até mesmo do que a do Vitória de Guimarães, a equipa B do Marítimo tem sido uma das que melhor têm servido o propósito de equipa B. São muitos os jogadores que têm feito a ponte entre a equipa B e a principal do Marítimo e que se têm conseguido afirmar. Falo de Fábio China, Éber Bessa, António Xavier, José Sá, Fransérgio, Sami, Héldon, João Diogo, Rúben Ferreira. Esta temporada, e sob a mão de um homem muito experiente e desconhecido do grande público, Ludgero Castro, a equipa insular tem voltado a apresentar-se a bom nível, estando em segundo lugar. A equipa do Marítimo tem conseguido apresentar um onze muito jovem, aproveitando alguns jogadores com menos minutos da equipa A para conseguir alcançar a subida.

Anúncio Publicitário

Logo abaixo do Marítimo B temos diretamente da cidade de Merelim, em Braga, o Merelinense. A desconhecida equipa do distrito de Braga tem sido uma das grandes sensações desta temporada no Campeonato Prio. Tem vários jogadores conhecidos dos grandes relvados, como: Rui Rego, experiente guarda-redes que jogou a passar pela primeira liga, e Luiz Alberto, outro experiente jogador, que passou pelo Belenenses. Para além disso, a equipa aposta em vários jogadores com vários anos de casa, identificados com o projeto do clube e com a realidade que se vive. Tudo isto com o comando de Micael Sequeira, jovem técnico que passou pelos escalões de formação do Braga e que tem suscitado a atenção de vários clubes, impressionados com o trabalho do técnico.

Em quarto e na luta pela subida está também o histórico Salgueiros. A saudosa equipa do Salgueiros, que esta temporada voltou a estar na luta pela subida aos campeonatos profissionais, já teve quatro treinadores nesta temporada. A equipa do Salgueiros tem conseguido trepar pelos campeonatos até chegar ao Campeonato Prio e agora pretende subir mais um degrau, rumo à segunda liga, onde o sonho de regressar à primeira liga poderá ficar mais próximo.

O Salgueiros é outro dos históricos portugueses que pretende voltar aos campeonatos profissionais Fonte: SC Salgueiros
O Salgueiros é outro dos históricos portugueses que pretendem voltar aos campeonatos profissionais
Fonte: SC Salgueiros

Mais a sul a luta também é muito intensa, sendo que entre primeiro e quinto estão apenas três pontos de distância. O Fátima, clube que já está há alguns anos afastado dos campeonatos profissionais, tem conseguido voltar a disputar os lugares de subida aos campeonatos profissionais através de Bruno Álvares, jovem treinador de apenas 30 anos que já esteve no Benfica de Macau e que promete conseguir alcançar agora a subida de divisão. Em destaque tem estado também Mamadou Thiaw. Com apenas 20 anos, o avançado senegalês já leva 12 golos no campeonato, sendo que nove foram alcançados na fase de subida, sendo um dos principais responsáveis pelo bom momento do Fátima.

Foto de Capa: Estádio 11

Anterior1 de 2Próximo

Comentários