Cabeçalho Futebol Nacional

Ora, quem acompanha o futebol português, deve ser a perfeita noção que o mercado sul-americano sempre foi bastante apetecível para os clubes nacionais., principalmente devido às questões financeiras, e também porque o com aparecimento de jogadores como Paulo Futre, Rui Costa, Paulo Sousa, Fernando Couto e Luís Figo, o futebol português começaria a ser visto como uma escada para o topo. E foi através da exploração do mercado sul-americano que alguns clubes da Primeira Liga ganharam visibilidade do mercado.

Nesta década, o Sport Lisboa e Benfica potenciou alguns jogadores desse mercado, tais como Ramires, Dí Maria, Garay, Enzo Pérez ou Nico Gaitán, bem como potenciou alguns jogadores europeus, tais como Javi Garcia, Rodrigo, Axel Witsel e Matic.

No entanto, o Futebol Clube do Porto é que foi o grande pioneiro da exploração do mercado sul-americano no futebol português. Foi essa política de contratações que permitiu ao clube azul e branco manter o domínio do futebol português durante anos a fio. Através do recrutamento, potencialização e valorização de jogadores sul-americanos, o FC Porto conseguia manter uma equipa forte e competitiva ano após ano.

Só que a uma certa altura, essa estratégia de mercado deixou de surtir efeito. Porquê? Porque, muitos clubes espalhados pela Europa fora começaram a aperceber-se daquilo que o FC Porto fazia, e passaram a adoptar a mesma estratégia. E tendo em conta o maior poderio financeiro desses clubes, o FC Porto acabaria por perder o mercado, e esse é um dos motivos pelo qual, o clube azul e branco viria a perder a hegemonia do futebol português.

Anúncio Publicitário
Diogo Dalot é dos laterais-direitos mais promissores da Europa Fonte: Football Talent Scout
Diogo Dalot é dos laterais-direitos mais promissores da Europa
Fonte: Football Talent Scout

Dadas as circunstâncias, os três grandes teriam de pensar numa solução de se manterem actualizados no mercado, sem perderem a competitividade em relação aos principais campeonatos europeus, nem correrem o risco de terem grandes quebras de lucro com vendas de jogadores. Por incrível que possa parecer, a solução para isso está bem mais perto do que se imagina: está na cantera.

Como muitos devem saber, o Sporting CP foi o primeiro dos três grandes a destacar-se no futebol europeu pela produção dos seus próprios jogadores e com isso, conseguiu também fazer boas vendas nos casos de Simão Sabrosa, Cristiano Ronaldo, Ricardo Quaresma e Nani. Isto não acontecia por acaso. Isto acontecia porque o Sporting é o clube que investe nas camadas jovens há mais tempo.