Anterior1 de 4Próximo

O Moreirense FC regressou às vitórias este sábado depois de bater por 1-0 o CD Feirense. Nenê marcou o único golo numa partida com pouca história.

Um mês e dois dias depois, o Moreirense FC regressou a casa, na ressaca de duas derrotas fora de portas, para defrontar um rival direto na luta pela manutenção: o CD Feirense. Os fogaceiros chegavam a Moreira de Cónegos enquanto melhor defesa do campeonato, mas sem conseguir marcar um golo há 2 jogos..

Ambas as equipas entraram em campo com estreias absolutas no eixo da defesa: Halliche, ex-Estoril, do lado do Moreirense, e Philipe Sampaio, ex- Akhmat Grozny, do lado do Feirense.

Como é habitual em encontros entre equipas que competem pelos mesmos objetivos, o jogo começou lento, com ambas as formações a jogar cautelosamente, quase como que a estudar o adversário e tentar perceber como é que este vai abordar o jogo. A isso juntaram-se algumas paragens devido a queixas musculares, o que também não ajudou ao ritmo do jogo. Dos primeiros 20 minutos apenas uma boa ação de Tiago Silva, que descobriu Edinho a fugir entre os centrais, chamou a atenção das bancadas. O avançado português tentou o chapéu mas a bola acabou por sair bem longe da baliza de Jhonatan.

O jogo assim seguiu, lento, com muitas paragens, até ao intervalo. De assinalar apenas algumas iniciativas individuais dos irrequietos Luís Machado e Pato, sempre sem grande perigo, e um cabeceamento de Halliche a dar seguimento a um canto que passou a centímetros do poste esquerdo de Caio Secco.

Os 1551 adeptos presentes no Parque Comendador Almeida Freitas viram o jogo chegar ao intervalo com um nulo
Fonte: Bola na Rede

Na entrada para a segunda parte, o nulo pareceu deixar de agradar ao Moreirense FC: Mais irrequietos e rápidos nas ações ofensivas, forçaram o Feirense a responder com a mesma intensidade e o jogo, agora com mais espaços para explorar, ganhou algum interesse.

Bilel e Tiago Silva foram os principais obreiros desta mudança no ritmo de jogo. Rápidos, criativos e decididos, foram uma verdadeira dor de cabeça para os defesas. Ainda assim, de ambos os lados, mantinha-se a incapacidade de criar oportunidades de efetivo perigo.

Ao minuto 67 o CD Feirense consegue finalmente provocar um arrepio na espinha de Jhonatan. No seguimento de um canto, a bola sobra para o segundo poste onde Luís Machado estava sozinho. O extremo português, provavelmente deslumbrado com tamanha oportunidade, não conseguiu finalizar.

Estava visto que era nas bolas paradas que o jogo seria decidido. Era unicamente nesses lances que as equipas estavam a conseguir criar perigo. E foi mesmo na sequência de uma bola parada que o marcador foi inaugurado. Depois de um canto, a bola sobrou para D’Alberto que cruzou para o cabeceamento certeiro de Nenê. 1-0 ao minuto 73.

Com o golo, o Moreirense FC continuou a pressionar e Heriberto podia mesmo ter feito o golo ao minuto 76. Bilel descobriu o extremo emprestado pelo SL Benfica isolado, valeu a atenção de Caio Secco à equipa de Santa Maria da Feira.

Aproximava-se a passos largos o final da partida e, naturalmente, o Moreirense FC começou a recuar mais no terreno e a fazer com que o tempo fosse passando. Do outro lado, o CD Feirense não conseguia fazer nada acontecer. Assim foi até ao final da partida. De realçar apenas um cabeceamento de Edinho que testou os reflexos de Jhonatan à passagem do minuto 84.

Com esta vitória o Moreirense FC soma agora sete pontos e sobe à condição ao oitavo lugar. O CD Feirense mantém os oito pontos e o sétimo lugar, também à condição.

Onze inicial Moreirense FC: Jhonatan; Rúben Lima, Ivanildo, Halliche, D’Alberto; Neto, Luom, Pedro Nuno (Chiquinho 64’); Pato (Heribeto 58’), Bilel e Nenê (Abarhoun 89’)

Onze inicial CD Feirense: Caio Secco; Edson Farias, Briseño, Philipe, Vitor Bruno; Tiago Silva, Cris, Crivellaro (Babanco 35’); Sturgeon (Brian 71’), Luís Machado (João Silva 84’) e Edinho

Anterior1 de 4Próximo

Comentários