Uma das questões que mais tem sido debatida no desporto nacional nos últimos anos é por onde uma equipa deve começar quando entra numa modalidade: começar por baixo nas divisões inferiores, ou começar logo a disputar com os melhores na primeira divisão?

Nos últimos anos, vários clubes nacionais têm vindo a criar novas equipas em certas modalidades, e os pontos de partida têm sido diferentes. Se por um lado, o SL Benfica neste Verão criou equipas de futebol, andebol e voleibol femininas, começando sempre no escalão inferior; o Sporting entrou directamente na primeira divisão ao criar as equipas de futebol feminino e voleibol, e vai repetir o mesmo procedimento com a criação da equipa de basquetebol masculino na próxima temporada.

Passando para o futebol feminino, na temporada 2016/2017, o Sporting Clube de Portugal e o Sporting Clube de Braga construíram equipas de futebol feminino para competir logo na Primeira Liga. Contratando várias atletas de selecção nacional, as duas equipas afirmaram-se imediatamente como as principais equipas a nível nacional, mas com o Sporting CP a dominar em termos de títulos.

Desde a sua criação, o Sporting CP tem dominado o futebol feminino em Portugal
Fonte: Sporting CP – Futebol Feminino

Por outro lado, há cerca de um ano, o Sport Lisboa e Benfica anunciou que ia construir uma equipa de futebol feminino para esta temporada, na qual anunciou deste logo que iria começar por baixo, no Campeonato de Promoção. No entanto, foi feito um investimento bastante avultado nesta nova equipa para competir na segunda divisão, com a contratação de jogadoras ao SC Braga, jogadoras com presença na selecção nacional, e algumas atletas internacionais brasileiras.

Muita gente questiona se estas atletas de maior estatuto se sentirão motivadas a competir na segunda divisão. A verdade é que o Campeonato de Promoção não é competição para elas. A meu ver, fazer um investimento tão avultado para competir na segunda divisão, para além de não dar retorno financeiro, também é concorrência desleal. Não tenho nada contra começar por baixo ou começar logo à séria.

No entanto, há uma coisa que pode e deve ser reconhecida. O facto de terem aparecido muitas novas equipas no desporto nacional (tanto masculinas como femininas) só dão maior visibilidade ao mesmo e no médio/longo prazo, as selecções nacionais ficarão a ganhar.

 

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários