Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Seleção NacionalEste é o primeiro jogo do resto das nossas vidas, é quase assim que Sérgio Godinho canta e neste caso aplica-se bem à seleção portuguesa de futebol feminino. O primeiro de dois jogos da seleção portuguesa no playoff de qualificação para o Euro 2017 a jogar-se na Holanda.

O jogo começou muito partido, a apostar mais na velocidade que na construção de jogo. Aos oito minutos de jogo Dolores Silva sofre falta dentro da área depois de ter recuperado a bola defendida por Andrea Paraluta a remate de Ana Leite. Cláudia Neto mandou ao poste o remate da marca dos 11 metros, um mau pronuncio inicial.

Apesar do percalço as portuguesas começaram a controlar mais o jogo e aos 17 minutos mais uma oportunidade de golo. Novamente Cláudia Neto na jogada ao cruzar para a zona da grande penalidade mas Carolina Mendes cabeceou ao lado.

Empolgadas pelo público, as portuguesas continuaram a tentar chegar ao golo, desta vez por Amanda da Costa, mas o remate da número 19 ainda fora da área foi de fácil defesa para Andrea Paraluta. Pouco depois foi Dolores Silva a rematar por cima.

Aos 34 minutos Florentina Spanu, capitã romena, entrou pela área portuguesa e cruzou de forma perigosa, mas a bola já tinha passado a linha final, naquele que foi o único lance perigoso da seleção romena.

Aos 44 minutos Suzane Pires bate um livre à esquerda da área que resultou em muita confusão na área com muitas jogadoras portuguesas a não conseguirem rematar nas melhores condições.

Foi uma primeira parte com claro ascendente das jogadoras portuguesas, mas perdulários na finalização e no último passe.

A segunda parte começou com a mesma toada da primeira parte, Portugal com mais bola e instalado no meio campo defendido pela Roménia, mas a falhar nos momentos decisivos do jogo, último passe e finalização.

A partir dos 60 minutos o jogo desceu de ritmo. Portugal continuava com a bola mas sem criar grande perigo. O lance mais perigoso aconteceu aos  70 minutos quando Ana Leite cruzou mas Carolina Mendes não conseguiu dar a melhor resposta ao lance.

Aos 88 minutos Diana Silva fugiu a quatro jogadoras romenas, mas chegou à baliza já sem força e rematou fraco à baliza adversária no último lance de perigo do jogo para o lado português.

As romenas já no último da compensação tiveram o lance de mais perigo por parte de Laura Rus. Patrícia Morais a estar bem, na única jogada em que foi chamada a intervir.

Resultado injusto para Portugal que merecia sair com uma vitória do Restelo. Mereciam as jogadoras e os 3415 espetadores presentes. Novo recorde no futebol feminino português.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários