Cabeçalho Seleção NacionalEste é o primeiro jogo do resto das nossas vidas, é quase assim que Sérgio Godinho canta e neste caso aplica-se bem à seleção portuguesa de futebol feminino. O primeiro de dois jogos da seleção portuguesa no playoff de qualificação para o Euro 2017 a jogar-se na Holanda.

O jogo começou muito partido, a apostar mais na velocidade que na construção de jogo. Aos oito minutos de jogo Dolores Silva sofre falta dentro da área depois de ter recuperado a bola defendida por Andrea Paraluta a remate de Ana Leite. Cláudia Neto mandou ao poste o remate da marca dos 11 metros, um mau pronuncio inicial.

Apesar do percalço as portuguesas começaram a controlar mais o jogo e aos 17 minutos mais uma oportunidade de golo. Novamente Cláudia Neto na jogada ao cruzar para a zona da grande penalidade mas Carolina Mendes cabeceou ao lado.

Empolgadas pelo público, as portuguesas continuaram a tentar chegar ao golo, desta vez por Amanda da Costa, mas o remate da número 19 ainda fora da área foi de fácil defesa para Andrea Paraluta. Pouco depois foi Dolores Silva a rematar por cima.

Aos 34 minutos Florentina Spanu, capitã romena, entrou pela área portuguesa e cruzou de forma perigosa, mas a bola já tinha passado a linha final, naquele que foi o único lance perigoso da seleção romena.

Anúncio Publicitário

Aos 44 minutos Suzane Pires bate um livre à esquerda da área que resultou em muita confusão na área com muitas jogadoras portuguesas a não conseguirem rematar nas melhores condições.

Foi uma primeira parte com claro ascendente das jogadoras portuguesas, mas perdulários na finalização e no último passe.

A segunda parte começou com a mesma toada da primeira parte, Portugal com mais bola e instalado no meio campo defendido pela Roménia, mas a falhar nos momentos decisivos do jogo, último passe e finalização.

A partir dos 60 minutos o jogo desceu de ritmo. Portugal continuava com a bola mas sem criar grande perigo. O lance mais perigoso aconteceu aos  70 minutos quando Ana Leite cruzou mas Carolina Mendes não conseguiu dar a melhor resposta ao lance.

Aos 88 minutos Diana Silva fugiu a quatro jogadoras romenas, mas chegou à baliza já sem força e rematou fraco à baliza adversária no último lance de perigo do jogo para o lado português.

As romenas já no último da compensação tiveram o lance de mais perigo por parte de Laura Rus. Patrícia Morais a estar bem, na única jogada em que foi chamada a intervir.

Resultado injusto para Portugal que merecia sair com uma vitória do Restelo. Mereciam as jogadoras e os 3415 espetadores presentes. Novo recorde no futebol feminino português.

1
2
3
4
Artigo anteriorFormação é a solução
Próximo artigoTop 10: Melhores tenistas sub-21
O Rodrigo adora desporto desde que se lembra de ser gente. Do Futebol às modalidades ditas amadoras são poucos os desportos de que não gosta. Ele escreve principalmente sobre modalidades, por considerar que merecem ter mais voz. Os Jogos Olímpicos, por ele, eram todos os anos.                                                                                                                                                 O Rodrigo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.