Com os holofotes ligados, e a Europa de olho, o FC Porto agigantou-se diante da AS Roma e carimbou, com toda a justiça, a passagem aos quartos de final da Liga dos Campeões. O mesmo é dizer que os portugueses estão entre as oito melhores equipas da Europa. E daqui em diante, sonhar é permitido.

As expectativas para esta partida eram altas, os receios do passado também, mas a raça e a ambição falaram mais alto. O que é certo é que as duas equipas vinham de uma derrota no campeonato e, consequentemente, procuravam uma vitória para afogar as mágoas, mas, e sem tirar mérito aos italianos, o FC Porto foi a única equipa a querer vencer e a justificar o resultado.

Que vitória. Que jogo. Que reviravolta. Se é certo que há partidas que são memoráveis, esta é uma delas. Soares, Marega e Alex Telles, os homens que vestiram a camisola de heróis e consumaram a vitória, num dia em que o estádio esteve em uníssono com os jogadores. É futebol, é a liga milionária, é a paixão a mover multidões e a puxar uma equipa para a frente.

Alex Telles na marcação da grande penalidade que permitiu a passagem do FC Porto aos quartos de final da Liga dos Campeões
Fonte: FC Porto

Agora… vamos a contas. Com esta vitória, o FC Porto alcançou os quartos de final pela oitava vez na história do clube, sexta no atual formato. A última vez que os portistas chegaram a esta fase foi na época de 2014/2015, na altura acabaram eliminados pelo FC Bayern de Munique.

Para já o adversário ainda é uma incógnita, com o sorteio a realizar-se apenas a 15 de março, mas há já possíveis adversários: Manchester United, Ajax, Tottenham. Outros quatro tubarões também podem atravessar-se no caminho dos portugueses, mas ainda têm de jogar.

Dos possíveis adversários conhecidos, talvez a equipa holandesa do Ajax seja a equipa tecnicamente mais acessível, mas há que ter em conta que foram os culpados pela eliminação do tricampeão europeu, o Real Madrid CF. Nesta fase da competição qualquer adversário será uma dor de cabeça, mas se realmente somos do tamanho dos nossos sonhos, esperemos que este FC Porto se agigante novamente.

Para além do fator económico, esta vitória pode ser uma injeção de confiança na equipa de Sérgio Conceição para o campeonato, depois de perder a liderança para o Benfica, em casa. Mas são pelo menos mais dois jogos que a equipa terá pela frente, numa altura em que os jogadores acusam cansaço nem tudo é positivo. Mas de vitória em vitória se faz história… E daqui para a frente, pelo menos na Europa, tudo será uma conquista.

Foto de Capa: FC Porto

Artigo revisto por: Jorge Neves 

Comentários