portosentido

O Porto tem a melhor estrutura de Portugal. É extremamente raro surgir algum problema dentro do Porto que a estrutura de Pinto da Costa não resolva. No Porto, cada pessoa sabe o que fazer, quando o fazer e como o fazer bem. O rumo do clube está muito bem definido com Pinto da Costa ao leme.

A cultura portista é uma cultura de vitória, de títulos e de glória. O objectivo é ganhar e ganhar bem. Esta máxima de vitória não surge do nada, é a partir de cima que vem a força. Para mim, a grande razão para o domínio total verificado nos últimos 20 anos é, em grande parte, à acção da direcção.

Nas bancadas estão os adeptos. No campo entra a equipa. No banco está o treinador. Nos bastidores está a equipa técnica. Na tribuna está a direcção. É a dinâmica entre todos estes intervenientes que asseguram o bom funcionamento de uma equipa. Cada um deles interpreta um papel importante e à falha de um deles quem sofre é o colectivo azul e branco. O Porto funciona e domina porque no topo está a melhor direcção e a melhor estrutura de Portugal.

As acções da direcção escolhem uma grande equipa técnica. Vejam por exemplo a equipa médica do Porto. Sem dúvida um dos melhores departamentos médicos da Europa. A direcção aposta no treinador. Recentemente, Pinto da Costa e a direcção apostaram em treinadores ligados ao clube. São os casos de André Villas-Boas e Vítor Pereira. Ambos deram provas de competência e fizeram o seu trabalho independentemente de serem mais ou menos adorados pelos adeptos.  Para esta época, Paulo Fonseca foi a aposta de Pinto da Costa face à saída de Vítor Pereira para as Arábias. Mesmo assim, é visível a escolha ponderada da direcção. Escolher o treinador sensação da época passada, que levou o Paços de Ferreira a um lugar europeu.

Anúncio Publicitário

Seja quem for o treinador da equipa, é ele quem comanda a equipa. Ele trata dos jogos e de todos os processos que estão por detrás. É o treinador que faz a equipa jogar e trata de manter o que acontece dentro do balneário no balneário. É ele que transmite a cultura de vitória que lhe é dada pela direcção. A forma como a equipa joga orientada para a vitória é o que dá a cultura de vitória com que, todas as semanas, o Porto entra em campo à procura da vitória. Para dar alegria aos adeptos que estão no estádio a torcer pela equipa. Adeptos que, dentro deles, também têm enraizada a cultura da vitória.

Pinto da Costa: Presidente adorado Fonte:http://www.meiosepublicidade.pt/
Pinto da Costa: Presidente adorado
Fonte: www.meiosepublicidade.pt

Verifica-se pois uma pirâmide na estrutura do Porto. No topo, Pinto da Costa é rei e senhor de tudo o que se passa à volta do clube. Seguem-se os seus ajudantes da administração. No patamar abaixo estão as equipas técnicas e o treinador que guiam os jogadores. Por fim, na base do clube, o principal alicerce do Porto, estão os adeptos. Esta estrutura está bem fechada. Não há lugar para intromissões e gente de fora. Porto é Porto e assim será.

Não posso deixar de desejar as melhores ao nosso presidente. No momento que escrevo estas linhas, Pinto da Costa está internado no Hospital de S. João, no Porto, devido a insuficiência cardíaca. A situação está estabilizada e o presidente tem sido bem acompanhado. Que o nosso presidente recupere rapidamente e fique completamente convalescido. Que Porto sem Pinto da Costa não é Porto.