fc porto cabeçalho

Mais uma vitória inequívoca dos azuis e brancos, a nona consecutiva, já com a liderança provisória no bolso. Recital de bom futebol coroado com mais dois golos de Soares, e Casillas foi, mais uma vez, espetador. As redes dos dragões começam a ganhar teias e o ataque respira saúde.

A cada jogo que passa, esta equipa do FC Porto regista um crescimento notável em todas as vertentes do jogo. Mais adulta, mais pragmática e, acima de tudo, cada vez mais equipa. Se a grande arma deste FC Porto começou por ser a notável organização defensiva, a veia goleadora dos últimos jogos mostram um conjunto cada vez mais completo e cheio de confiança para os compromissos que se seguem. Nas últimas nove partidas o FC Porto alcançou 29 golos, sofrendo apenas quatro.

Hoje, como sempre, era imperial vencer. Os condimentos estavam todos reunidos e os cinco mil que se deslocaram ao recinto terão saído de lá, certamente, agradados e convictos da disponibilidade dos ‘guerreiros’ para lutarem até ao fim pelo título. Nuno não operou surpresas no onze inicial e, logo ao minuto 15, Danilo direcionou um cabeceamento perfeito para o fundo das redes de Bracalli para, dez minutos depois, Soares deixar as coisas bem encaminhadas a favor dos dragões, respondendo a um cruzamento milimétrico de Oliver.

A história da primeira parte resume-se, basicamente, aos golos portistas mas também a uma perdida incrível do imperturbável Soares, minutos antes de picar o ponto, enviando a bola ao poste, na cara de Bracalli, depois de isolado por André Silva. Por seu lado, o Arouca pouco ou nada fazia, sobretudo pela grande distância a que se encontravam Tomané e os restantes blocos da equipa.

: O FC Porto cresce a cada jogo e mostra bom futebol Fonte: Facebook FC Porto
: O FC Porto cresce a cada jogo e mostra bom futebol
Fonte: Facebook FC Porto

Sem que as tropas da casa conseguissem esboçar uma reação no regresso ao relvado, os dragões aproveitaram para, compreensivelmente, baixarem o ritmo de jogo e gerirem a seu belo prazer o que restava da partida. Foi já ao minuto 72 que Jota, em campo há menos de um minuto por troca com André Silva, elevou a contagem a meias com Nelsinho, depois de uma bela triangulação entre Soares e Brahimi, com este último a fazer a assistência. Antes do fim, ainda tempo para Tiquinho completar a resposta a Manuel Machado, com o segundo golo a fechar a goleada.

Anúncio Publicitário

Foto de Capa: FC Porto