logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Belenenses SAD 1-2 FC Porto: Mexidas madrugadoras decisivas

 

O FC Porto está na final four da Taça da Liga. Os “dragões” venceram a Belenenses SAD por 1-2, começaram a perder e a reviravolta no marcador só começou a surgir no segundo tempo. Com muito frio, e 2018 prestes a terminar, 6.319 pessoas estiveram presentes neste drama no Estádio Nacional do Jamor porque o Chaves bateu o Varzim por 3-1 e estava a um golo de ultrapassar os campeões nacionais nas contas do grupo C da competição.

Contra quaisquer expectativas, até porque a Belenenses SAD mexeu mais no onze inicial do que o FC Porto, foi a equipa da casa que chegou ao primeiro golo. Canto batido do lado esquerdo por Lulic, cabeceamento de Eduardo para Vaná (uma das opções do onze inicial portista) falhar uma defesa a dois tempos. Estava lá Reinildo para dar a recarga e encostar para o golo inaugural no Jamor (1-0).

O conjunto azul que joga em Oeiras desceu naturalmente as linhas defensivas e o FC Porto tentou igualar o marcador ao longo da primeira parte, mas sem sucesso. Alex Telles aparecia mais adiantado do que Brahimi na esquerda, Corona a tentar encontrar por perto Marega na direita. Maxi Pereira não subia tanto no terreno como habitual, até que aos 40 minutos Sérgio Conceição tira o uruguaio e também Bruno Costa – jogador da equipa B que se estreava esta temporada – para entrar Tiquinho Soares e Hernâni.

Imperava a ânsia nos últimos minutos da primeira parte para o lado do FC Porto: muita bolas das alas para a área, mas nenhuma sem dar grande perigo, excepto um remate de Corona que bate no poste antes de resvalar no guardião do Belenenses, Mika.

Bruno Costa estreou-se a titular esta época no Jamor
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Com um ritmo algo baixo, os futebolistas do FC Porto devem ter ouvido das boas de Sérgio Conceição no intervalo e o golo surgiu antes dos dez minutos do segundo tempo. Soares isola Brahimi do lado esquerdo, perto da linha de fundo da baliza de Belenenses, que cruza para Moussa Marega rematar de primeira ao segundo poste e fazer o empate aos 53 minutos (1-1).

Também do lado esquerdo o FC Porto chega à vantagem dez minutos depois. Livre de Alex Telles à entrada da área da Belenenses SAD, do lado esquerdo, para Tiquinho Soares tocar de cabeça ao primeiro poste, sem hipóteses para Mika (1-2). O mesmo guarda-redes da Belenenses SAD protagonizou ainda duas grandes defesas, de gato, que podiam ter dilatado a vantagem que o FC Porto procurou e muito para evitar uma surpresa que se podia ter dado em Chaves, muito perto de se qualificar à final four.

O FC Porto vai encontrar o SL Benfica e o SC Braga o Sporting CP na final four da Taça da Liga, a disputar-se no Minho. “Dragões” somam a histórica 16ª vitória consecutiva e a ambição de vencer pela primeira vez esta competição prossegue depois de um novo encontro louco no Jamor entre azuis do Jamor e da cidade invicta.

Onzes iniciais

Belenenses SAD: Mika; Gonçalo Tavares, Cleylton e Luís Silva; Nuno Coelho (63’ Henrique Almeida), André Santos, Eduardo Silva (75’ Jonatan Lucca), Matija Lulic, Ousmane Dramé (62’ Licá) e Dálcio Gomes.

FC Porto: Vaná; Maxi Pereira (40’ Hernâni), Felipe, Éder Militão e Alex Telles; Danilo Pereira, Bruno Costa (40’ Tiquinho Soares) e Hector Herrera; Yacine Brahimi, Jesús Corona e Moussa Marega.

 

Desde os galácticos do Real Madrid, do grandioso Barcelona de Rijkaard e Guardiola, e ainda a conquista da Liga dos Campeões do Porto de Mourinho em 2004, o Francisco tem o talento de meter bola em tudo o que é conversa, apesar de saber que há muitas mais coisas que importam. As ligas inglesa e alemã são as suas predilectas, mas a sua paixão pelo futebol português ainda é desmedida a par com a rádio. Tem também um Mestrado em Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa.                                                                                                                                                 O Francisco não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Desde os galácticos do Real Madrid, do grandioso Barcelona de Rijkaard e Guardiola, e ainda a conquista da Liga dos Campeões do Porto de Mourinho em 2004, o Francisco tem o talento de meter bola em tudo o que é conversa, apesar de saber que há muitas mais coisas que importam. As ligas inglesa e alemã são as suas predilectas, mas a sua paixão pelo futebol português ainda é desmedida a par com a rádio. Tem também um Mestrado em Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa.                                                                                                                                                 O Francisco não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA