Anterior1 de 3Próximo

A luta pelo título teve paragem na Madeira, onde o FC Porto cumpriu o seu papel e venceu o Nacional que, com esta derrota, cai à Segunda Liga.

O mar azul deslocou-se à Choupana na penúltima jornada do campeonato, onde o FC Porto precisava de vencer para manter viva a esperança de chegar ao título de campeão nacional. Do outro lado, estava o CD Nacional que se via obrigado a pontuar para não descer à Segunda Liga.

Os dragões entraram por cima na partida mas quem teve a primeira soberana ocasião de golo foi o Nacional. Uma bola bombeada a partir da defensiva madeirense para Riascos, com uma falha de Militão e outra de Vaná pelo meio, deixaram o avançado sozinho com a baliza portista à mercê, mas Riascos não conseguiu concluir com sucesso o lance.

Não marcou o Nacional, marcou logo de seguida o FC Porto. Num livre frontal à baliza de Daniel Guimarães, após uma falta sobre Otávio, Alex Telles executou com excelência e deu avanço ao FC Porto no marcador, à passagem do quarto de hora da partida.

Os azuis e brancos não tiraram o pé do pedal e fizeram o segundo em cima do minuto 30. Óliver foi com a bola pelo lado do esquerdo do meio-campo portista até à área nacionalista, armou o remate de pé esquerdo e fez o segundo do FC Porto. Os homens de Sérgio Conceição ganhavam assim uma vantagem confortável desde cedo na partida.

Do lado madeirense, Riascos dava sinal de querer mudar o rumo da partida e, aos 41’, numa jogada individual, rematou muito perto do poste direito de Vaná.

Os jogadores saíram para os balneários com o FC Porto em vantagem por duas bolas a zero, naquela que foi uma primeira parte claramente de sentido único, com o Nacional a evidenciar fragilidades defensivas e a apostar no jogo direto para os seus avançados como forma preferencial de criar perigo na defensiva portista.

Alex Telles inaugurou o marcador a partir de uma execução irrepreensível de um livre direto
Fonte: FC Porto

O FC Porto entrou forte no segundo tempo com oportunidades de golo. Primeiro foi Marega a não conseguir desviar a bola do corpo de Diogo Coelho e depois Corona a rematar para uma boa intervenção de Daniel Guimarães.

Os dragões não se satisfaziam com os dois golos de vantagem e chegaram mesmo ao terceiro por intermédio de Corona. Marega ganhou a linha, cruzou e Corona, em jeito acrobático, colocou a bola pela terceira vez no fundo das redes do Nacional.

Depois de assistir Corona, Marega esteve à beira de deixar o seu nome na ficha de marcadores da partida mas, isolado, não acertou na baliza madeirense.

Riascos, aos 68’, procurou cavar uma grande penalidade por alegada falta de Felipe. Carlos Xistra, numa primeira decisão, apontou para a marca dos onze metros, mas, com recurso ao VAR, anulou essa decisão e sancionou o avançado madeirense com cartão amarelo.

Aos 86’, na sequência de um canto, Abdullahi cortou a bola com o braço e Carlos Xistra assinalou penálti. Marega não vacilou e fez o quarto golo da partida.

Carlos Xistra apitou para o final da partida e o FC Porto somou três pontos importantes que permitem aos comandados de Sérgio Conceição sonhar com o título de campeão nacional. O Nacional, com esta derrota, é despromovido à Segunda Liga, depois de ter subido na última temporada.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

CD Nacional: Daniel; Kalindi, Júlio César, Diogo Coelho, Nuno Campos; Vítor Gonçalves, Abdullahi, Marakis (Diego Barcelos, 81’); Riascos, Okacha (Witi, 84’) e Camacho (Rochez, 77’)

FC Porto: Vaná; Alex Telles, Felipe, Militão, Manafá; Corona (Fernando Andrade, 76’), Danilo, Óliver, Otávio (Maxi, 86’); Marega e Soares (Loum, 75’)

Anterior1 de 3Próximo

Comentários