A CRÓNICA: DRAGÕES FORAM PRAGMÁTICOS E OBJETIVOS

Um FC Porto, em autogestão para a Liga dos Campeões e motivado pelo empate do Sporting na jornada anterior, entrou determinado a resolver rápido o jogo. Já o CD Tondela, com um registo muito bom no seu estádio, recebia o campeão nacional e queria somar pontos para continuar tranquilo na luta pela manutenção.

Os portistas entraram fortes, mais pressionantes e mais dominantes para tentar chegar ao golo cedo. No entanto, a equipa da casa soube fechar-se bem dentro, não dando espaço aos Dragões na sua grande área.

Tentando através de passes longos para a grande área, explorar a dupla de ponta de lanças, só aos 14’ o Porto teve a primeira oportunidade. Corona penetrou pelo lado esquerdo e deixou para Evanilson que, dentro da grande área e pressionado por Grau, atirou para as malhas laterais da baliza do Tondela. Contudo, o golo acabaria por surgir cinco minutos depois. Grande passe de Pepe, que chegou até ao peito de Toni Martinez que, com espaço, rematou para o fundo da baliza de Trigueira.

Depois do golo, os portistas relaxaram e ao longo dos minutos o Tondela ficou mais próximo da baliza de Marchesín. A equipa da casa acabou por ter uma boa oportunidade para marcar perto do intervalo. Jaume Grau rematou de forma potente e obrigou o guardião do Porto a uma defesa para a frente.

Anúncio Publicitário

Já a etapa complementar começou como acabou a primeira. O Tondela, com mais bola, e mais adiantado no terreno de jogo. No entanto, os minutos passavam e os lances de perigo não se viam.

O ritmo de jogo estava lento e o Porto conseguia gerir esforços. Conceição aproveitou para dar os primeiros minutos a Sérgio Oliveira, depois de recuperar da lesão que o afastou do jogo da Champions.

Aos 83’, os dragões garantiram a tranquilidade. Boa jogada com várias combinações interessantes pela direita do ataque, com Otávio a cruzar para o recém-entrado, Taremi, fazer de cabeça, à segunda tentativa, depois de uma defesa incompleta de Trigueira, o 0-2.

Vitória tranquila do FC Porto que acabou por gerir as energias para o jogo decisivo de terça-feira na Liga dos Campeões e pressiona os leões.

A FIGURA

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Pepe – O capitão portista contribui para a vitória portista, não só mantendo a defesa compacta, mas também no ataque. Grande visão de jogo e um passe milimetricamente preciso para Toni Martinez desbloquear a partida. Um exemplo para os colegas!

O FORA DE JOGO

Mario González – Este é o tipo de jogo para o espanhol sobressair. O espanhol não fez uso da sua mobilidade e não aproveitou os poucos espaços existentes no meio da defesa portista. O avançado acabou por ser presa fácil para a defensiva portista e esteve pouco ativo no jogo.

ANÁLISE TÁTICA – CD Tondela

Pako Aystarán apostou num 4-4-2, com uma dupla ofensiva na frente. Rafael Barbosa, a percorrer tanto o centro como as laterais, enquanto Mario Gonzalez, mais fixo ao centro. Os dois tentaram explorar o espaço entre a linha defensiva e meio campo do FC Porto. Na defesa, o medio defensivo, João Pedro, juntava-se a Medioub e Ricardo Alves para tentar fechar no centro.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Pedro Trigueira (6)

Bebeto (6)

Medioub (6)

Ricardo Alves (6)

Filipe Ferreira (6)

João Pedro (6)

Jaume Grau (6)

Olabe (5)

Agra (6)

Rafael Barbosa (6)

Mario González (5)

SUBS UTILIZADOS

Murillo (6)

Jaquité (5)

Souleymane (-)

Arcanjo (-)

Enzo Martinez (-)

ANÁLISE TÁTICA – FC Porto

Sérgio Conceição resolveu refrescar o onze, tendo em vista o duelo para 2.ª mão dos quartos de finais da Champions League. Na defesa, Diogo Leite fez dupla de centrais com Pepe, mas foi no ataque que se viu as maiores diferenças face ao último jogo. Toni Martinez e Evanilson entraram no onze para garantirem sempre presença na grande área tondelense.

A defender, o FC Porto apresentava um 4x4x2 com Corona e Otávio a recuarem nas laterais para se juntarem ao meio-campo e o tornarem mais compacto. Já em movimento ofensivo, a dupla juntava-se aos dois pontas de lança na frente para lhes tentar fazer chegar a bola pelas laterais.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Marchesín (6)

Manafá (7)

Pepe (8)

Diogo Leite (7)

Zaidu (6)

Grujic (7)

Matheus Uribe (6)

Corona (7)

Otávio (8)

Toni Martinez (7)

Evanilson (6)

SUBS UTILIZADOS

Luis Díaz (6)

Sérgio Oliveira (6)

Taremi (7)

Fábio Vieira (-)

Francisco Conceição (-)