O sorteio da passada segunda-feira da Liga dos Campeões foi “agradável” para os azuis e brancos. Defrontar a AS Roma nos oitavos-de-final não é fácil mas dentro dos adversários possíveis os italianos eram dos mais acessíveis. É evidente que estas análises são sempre muito subjetivas quando ainda faltam dois meses para essa eliminatória e, pelo meio, existe o mercado de janeiro.

Neste momento a AS Roma é sexta classificada no Campeonato Italiano. É uma equipa recheada de talento mas onde o coletivo não se tem demonstrado muito consistente. Kolovov, Javier Pastore, Edin Dzeko são alguns exemplos desse talento e qualidade. Para se ter noção do valor do seu plantel o site especializado transfermarkt avalia em 383 milhões de euros o plantel romano, enquanto o plantel portista esta avaliado em 267 milhões de euros. Apesar da AS Roma ter um plantel com maior valor de mercado, um maior orçamento acredito que o FC Porto é mais forte coletivamente e está melhor orientado e isso vai fazer a diferença.

Felipe já foi feliz no Olímpico de Roma
Fonte: FC Porto

Em eliminatórias a duas mãos frente a adversários italianos, o FC Porto tem vantagem: em nove eliminatórias, qualificou-se cinco vezes e foi eliminado em quatro ocasiões. Relativamente aos confrontos com a AS Roma o sucesso é total, na época de 1981/82 e mais recentemente em 2016/17 os portistas eliminaram os romanos.

A primeira mão disputa-se a 12 de fevereiro, em Itália, enquanto a segunda mão terá lugar a 6 de março, no Estádio do Dragão. No próximo sábado dia 22 de dezembro pelas 19h30 os mais curiosos podem analisar a AS Roma no grande jogo em Turim diante a Juventus FC. Um outro dado curioso é que no fim-de-semana anterior ao confronto no dragão os azuis e brancos defrontam o SL Benfica também no estádio do dragão.

Anúncio Publicitário

Nesta fase da prova não existem eliminatórias fáceis, mas acredito piamente que o FC Porto tem todas as condições para ultrapassar a equipa romana e continuar na busca do sonho europeu.

Foto de Capa: UEFA

artigo revisto por: Ana Ferreira

Artigo anteriorDeserto de ideias em Santa Maria da Feira
Próximo artigoÚltima jornada do ano promete
É um eterno apaixonado por desporto, tem no futebol a sua maior paixão. Desde muito jovem que se dedica ao estudo e à análise de todas as vertentes futebolísticas. Foi treinador no futebol de formação, e atualmente colabora na área do “scouting". Apaixonado pelo jornalismo desportivo, é adepto do FC Porto e no futebol internacional tem simpatia pelo Barcelona.                                                                                                                                                 O Luís escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.