Nestas última semanas, o nome de Gustavo Henrique, defesa central do Santos FC, tem sido um nome muito badalado na imprensa portuguesa. Primeiro, por ter estado a um passo do Sporting CP e agora por estar aparentemente certo no FC Porto.

No meio de tanta indefinição à volta do futuro do jogador, só uma coisa parece clara, que é o facto de que irá abandonar “os peixes”, alcunha do seu atual clube, a “custo zero” e rumar a outras paragens. A questão passa, agora, por saber onde? O presidente do emblema brasileiro, José Carlos Peres, já veio a público confirmar que o atleta estava em negociações com o clube de Alvalade, mas que entretanto os azuis e brancos tomaram conta da corrida pelos préstimos de Gustavo. Além disso, acrescentou que quem quiser levar o defesa mais cedo terá de indemnizar o Santos FC numa verba a rondar os 2 milhões de euros, caso contrário o futebolista cumprirá contrato até ao estipulado no vínculo contratual.

Caso se concretize, esta movimentação do FC Porto pode-se considerar um pouco estranha, dado que a posição de defesa central até é um dos setores mais bem elencados pelo plantel de Sérgio Conceição. O técnico portista para esse lugar do terreno conta com Pepe, Marcano, Mbemba, Diogo Leite e ainda pode adaptar Danilo Pereira, que já atuou, algumas vezes, a central.

Atualmente, Gustavo Henrique é o capitão dos “peixes” e está a dois meses de terminar contrato com o emblema brasileiro
Fonte: Santos FC

Em relação a Gustavo Henrique, o jovem jogador estreou-se no Santos FC com apenas 18 anos, pela mão de Muricy Ramalho, e até agora só atuou no seu clube de formação na etapa como profissional. Quem o conhece qualifica-o como um central assertivo e eficaz no desarme e nos duelos 1 vs 1. Por conseguinte, o brasileiro é um jogador alto, 1,96 cm, o que faz possuir um bom jogo aéreo, que tanto pode ser útil nas bolas paradas ofensivas como nas defensivas. No seguimento, é-lhe reconhecido o bom posicionamento em campo, fruto da sua boa leitura de jogo. Pelo contrário, não é dono de uma técnica muito aprimorada, porém, devido à sua inteligência, raramente compromete, e nos últimos tempos é algo em que se tem vindo a notar alguma evolução. Desta forma, não é apenas um defesa que “chuta” a bola para a frente, Gustavo, cada vez mais, tem vindo a demonstrar uma boa consistência para sair a jogar e assim iniciar o processo ofensivo da sua equipa.

Anúncio Publicitário

Com isto, não se pode dizer que o brasileiro será um mau reforço para o emblema nortenho, no entanto discute-se um pouco a necessidade da sua incorporação na equipa portista. A confirmar-se, será, com certeza, mais uma oportunidade de negócio do que uma verdadeira necessidade para o plantel do FC Porto.

No entanto, apesar do forte rumor que liga Gustavo Henrique aos azuis e brancos, o jornal “Record” já veio adiantar que o defesa central não faz parte dos planos da formação portuguesa. Informação, que Francisco Jota Marques, diretor de comunicação do FC Porto, já veio corroborar. Agora, basta saber para onde irá mesmo o futebolista brasileiro.

Foto de capa: Santos FC

Artigo revisto por Diogo Teixeira

Artigo anteriorAndreas Samaris: um glorioso Spartan encarnado
Próximo artigoUm Boavista que tem deixado um pouco a desejar
O Diogo “respira” futebol desde que se conhece, tendo estado sempre ligado a este mundo da bola, onde sofre pelas cores azuis e brancas do FC Porto. Agora, estudante de direito, é através da escrita que encontra o espaço ideal para continuar ligado a este universo sem par.                                                                                                                                                 O Diogo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.