Anterior1 de 4Próximo

O FC Porto venceu o Schalke 04 por 3-1 e garantiu o primeiro lugar do grupo D. Depois de uma primeira parte sem golos, Éder Militão, Corona e Marega deram a vantagem aos dragões, num jogo que começou já com as duas equipas apuradas para a fase a eliminar da Liga dos Campeões.

A vitória do Lokomotiv sobre o Galatasaray, por 2-0, permitiu que as duas equipas entrassem em campo com o apuramento confirmado. Por discutir, estava apenas o primeiro lugar do grupo, que o FC Porto poderia garantir caso conquistasse os três pontos. Nas bancadas, apesar de a lotação não estar esgotada, os 41.603 presentes criaram o ambiente de festa e de noite europeia.

No onze inicial, e em relação ao jogo do passado sábado a contar para a Taça de Portugal, Casillas voltou à baliza e Maxi regressou à direita da defesa, com Corona a avançar no terreno. Brahimi, Danilo e Marega foram também chamados por Sérgio Conceição para a titularidade. Já a formação alemã chegou ao Dragão com duas vitórias nesta fase de grupos e com a 14ª posição na Bundesliga.

Apesar de um início de jogo com dificuldade em manter a posse de bola, com o Schalke a pressionar e a levar a sucessivas perdas, o FC Porto foi a primeira equipa a chegar à baliza adversária, por intermédio de Felipe. Aos 12 minutos, e na sequência de uma jogada de insistência azul e branca, o central cabeceou por cima. Cerca de quatro minutos depois Danilo colocou à prova Fahrmann, com um remate forte à entrada da área que arrancou aos adeptos os primeiros aplausos da noite e, num bom período do FC Porto, Marega obrigou o guarda-redes dos alemães a uma defesa apertada à passagem do minuto 20.

Na baliza azul e branca Casillas foi um mero espectador ao longo da primeira parte, com o Schalke 04 a não conseguir importunar o guarda-redes espanhol. O FC Porto, mesmo sem uma exibição brilhante conseguiu ser mais dominador, com mais remates e mais perigo na área adversária.

Militão abriu a contagem e festejou com um mortal
Fonte: Diogo Cardoso

O segundo tempo começou com novo aviso portista, por parte de Herrera, e o golo acabou mesmo por chegar ao minuto 52, por Éder Militão. Oliver recebeu a bola à entrada da área, depois de canto batido na esquerda do ataque e cruzou para a área, onde surgiu o central a cabecear para o primeiro do encontro. Na resposta o Schalke fez o primeiro remate enquadrado com a baliza e obrigou Casillas à primeira defesa da noite.

O FC Porto não permitiu que o adversário ganhasse ânimo e, três minutos depois, ampliou a vantagem e colocou pé e meio no primeiro lugar do grupo D. Numa jogada de entendimento, Brahimi serviu Corona, que rematou e viu Stambouli desviar para o fundo das redes alemãs. O três a zero poderia ter surgido aos 60 minutos, com Felipe a rematar ao ferro, ou aos 63, com Corona a rematar de primeira e a bola a passar ligeiramente ao lado.

Longe do golo até bem perto do final, o Schalke 04 beneficiou de uma grande penalidade ao minuto 88 e não desperdiçou a oportunidade de reduzir para 2-1. O árbitro assinalou mão de Oliver na área e na conversão Bentaleb fez o golo alemão.

Os quatro minutos de compensação não foram suficientes para o Schalke conseguir repor a igualdade no marcador e os dragões conseguiram mesmo fazer o terceiro, perto do apito final, por Marega. Os três pontos no encontro valeram ao FC Porto a passagem em primeiro lugar aos oitavos de final da Liga dos Campeões, com 13 pontos somados em cinco jogos.

Onzes Iniciais

FC Porto: Casillas, Maxi Pereira, Felipe, Éder Militão, Alex Telles, Danilo, Óliver, Herrera (Hernâni, 84’), Corona (Otávio, 78’), Brahimi (Adrián López, 73’) e Marega

Schalke 04: Fahrmann, Caligiuri (Schopf, 61’), Naldo, Nastasic, Mendyl, Mascarell, Stambouli (Rudi, 71’), Skrzybski (Harit, 45’), Bentaleb, Konoplyanka e Di Santo

Anterior1 de 4Próximo

Comentários