fc porto cabeçalho

Depois de um ano em que bateu todos os recordes, conquistando um inédito título de campeão, o FC Porto B vive um momento delicado, ainda que de maior tranquilidade em comparação com algumas semanas atrás. Naturalmente que a sustentabilidade de uma equipa B não pode nunca ser avalizada pelos resultados desportivos mas sim pela potencialização de jovens valores, assegurando, cuidadosamente, a finalização de um processo formativo para posterior integração no escalão sénior. Claro está que, implementar o hábito de vitória na cabeça dos atletas é, também, uma das preocupações de quem os orienta e, por isso, a brilhante prestação da época anterior só pode encher de orgulho e descansar, quanto ao futuro, os adeptos portistas.

Na origem desta diferença ‘resultadista-performativa’ em relação ao ano passado estão vários fatores, dos quais se destacam, facilmente e à vista desarmada, a saída de Luís Castro e a rodagem de alguns dos pilares dessa equipa ‘sensação’ em formações de Primeira Liga. Para esta época, o FC Porto B viu-se privado de Rafa Soares (já havia saído em janeiro de 2016 para rodar na Académica), Victor García (está no Nacional), Erik Palmer-Brown, Pité (Tondela), Tomás Podstawski (lesionou-se logos nas primeiras jornadas do campeonato e permanece em recuperação), Francisco Ramos (que entretanto voltou à equipa depois de se lesionar gravemente na pré época, em Chaves), André Silva, Ismael Diáz (também só voltou à competição recentemente, após paragem prolongada por lesão) e Gleison (Paços de Ferreira/Portimonense).

Fonte: FC Porto
Fonte: FC Porto

Ora, falamos de nove jogadores absolutamente determinantes na conquista do título de campeão da II Liga em 2015/2016. Para se ter uma pequena noção das diferenças entre os figurinos habituais das duas épocas, vejamos o seguinte: em 15/16, o FC Porto atuava preferencialmente com José Sá, Victor García, Chidozie, Erik-Palmer Brown/Maurício, Rafa, Omar Govea, Francisco Ramos, João Graça, Ismael Diáz, Gleison e André Silva. Atualmente, e tendo em conta a constante rotação do plantel a que Folha se tem sujeitado, não é, de todo, possível encontrar um onze base para este FC Porto B, contudo, impera a seguinte lógica: Gudiño, Fernando Fonseca, Verdasca, Chidozie, Inácio, Omar, Francisco Ramos, Fede Varela/João Graça, Galeno/Kayembe, Ismael/Ruben Macedo e André Pereira/Rui Pedro.

Foto de Capa: FC Porto

Anúncio Publicitário