Saradas as divergências, o treinador Sérgio Conceição e Nakajima estão de pazes feitas. Agradecem os portistas que podem voltar a ver a técnica do japonês, que tem todas as condições para ajudar a equipa e tornar-se numa das figuras deste FC Porto.

Começou no banco no início da temporada, como já era minimamente expectável, mas nos últimos cinco jogos tem sido opção: uma vez a titular e quatro vezes no decorrer do jogo.
Estreou-se num teste de fogo, diante do Manchester City FC, a contar para a primeira jornada da Liga dos Campeões. Quando entrou a equipa já estava a perder e isso deixou-o num papel injusto, mas nem assim entrou adormecido, pelo contrário. Teve a capacidade de mexer no jogo, mesmo que isso não tenha evitado a derrota.

E é, aliás, dessa forma que se tem mostrado: com uma grande vontade de fazer a diferença. Quando a bola chega aos pés do japonês, a magia acontece. Muito rápido a fugir aos adversários e com uma grande técnica capaz de desequilibrar qualquer jogo.

Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Voltando aos jogos em que foi opção, e logo depois da derrota em Inglaterra, Nakajima foi titular no jogo do campeonato, na 5ª jornada, diante do Gil Vicente FC. Jogou durante 74 minutos, e apesar de ter tido alguns momentos de desatenção, foi dos pés dele que saiu a assistência para o golo da vitória. A técnica e a qualidade ficaram evidenciadas num passe milimétrico para Evanilson.

Anúncio Publicitário

Seguiu-se o Olympiacos FC e o Marselha (a contar para a Liga dos Campeões) e o FC Paços de Ferreira (campeonato). Nesses três jogos, o japonês de 26 anos entrou novamente no decorrer dos jogos. E, tirando a equipa pacense, entrou sempre com a equipa a vencer. O contributo mais necessário foi mesmo para o jogo do campeonato e, aí, até teve oportunidades, mas não as conseguiu concretizar.

Nakajima é um jogador de baixa estatura, mas tem uma qualidade inegável. Precisa de mais minutos, de mais tempo de jogo, para voltar ao ritmo que tanto o caracteriza. O facto de já ser opção no FC Porto deixa no ar a possibilidade de ganhar ainda mais espaço para progredir.
O que é certo é que Nakajima é fundamental, e com ele a equipa tem muita qualidade.

Artigo revisto por Diogo Teixeira

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome