Anterior1 de 2Próximo

fc porto cabeçalho

Ricardo Nunes, Andrés Fernández, Sinan Bolat, Fabiano Freitas, David Bruno, Ricardo Pereira, Diego Reyes, Abdoulaye, Tiago Rodrigues, Fidelis Irhene, Leandro Silva, Josué, Juan Quintero, Mikel Agu, Walter, Alberto Bueno, Sami, David Bruno, Pité, Suk, Zé Manuel, José Ángel, Sandro Fonseca, Igor Lichnovsky, Víctor García, Chidera Ezeh, José Pedro, Hernâni, Vincent Aboubakar, Gonçalo Paciência, Nabil Ghilas, André Mesquita, Kelvin, Mauro Caballero, Martins Indi, Moussa Marega, Ivo Rodrigues, Gleison, e Rafa Soares. São estes os nomes dos 38 futebolistas emprestados pelo FC Porto e acerca dos quais importa, pelo impacto financeiro que os mesmos têm nas contas do clube, começar a planear o futuro.

Este leque de futebolistas emprestados pode ser dividido em cinco subgrupos: 1) jogadores com potencial para vir a ser opção, em breve, no FC Porto (casos de Ricardo Pereira, Diego Reyes, Alberto Bueno, Igor Lichnovsky, Hernâni e Vincent Aboubakar); 2) jogadores com potencial para vir a ser opção a médio ou longo prazo (como Víctor García, Mikel Agu, Gonçalo Paciência, Ivo Rodrigues e Rafa Soares); 3) jogadores que, pela sua juventude e pelo facto de ainda não terem tido oportunidades na equipa principal, são ainda incógnitas (casos de David Bruno, Tiago Rodrigues, Fidelis Irhene, Leandro Silva, David Bruno, Pité, Sandro Fonseca, Chidera Ezeh, José Pedro, André Mesquita, Mauro Caballero e Gleison); 4) jogadores que já tiveram oportunidade(s) para mostrar o seu valor e que claramente, pela falta de qualidade, não deverão vir a ter lugar no plantel do FC Porto (casos de Ricardo Nunes, Andrés Fernández, Sinan Bolat, Abdoulaye, Walter, Sami, Zé Manuel e Moussa Marega); 5) jogadores que, embora tenham alguma qualidade, não têm lugar no plantel atual do FC Porto e poderão constituir encaixes financeiros interessantes para o clube (como Fabiano Freitas, Josué, Juan Quintero, Suk, José Ángel, Nabil Ghilas, Kelvin e Martins Indi).

Fonte: Facebook Oficial de Martins Indi
Fonte: Facebook Oficial de Martins Indi

Colocando o enfoque no primeiro grupo, o destaque vai por inteiro para Ricardo Pereira. Competente a defender, rápido com e sem bola, e capaz de atacar a profundidade de forma a causar desequilíbrios na defesa adversária, Ricardo Pereira tem estado em destaque ao serviço do OGC Nice e, considerando a idade de Maxi Pereira e o facto de o FC Porto ter “apenas” três soluções para as laterais, a sua inclusão no plantel da próxima época parece tratar-se de uma possibilidade interessante. Os casos de Diego Reyes, Lichnovsky, Hernâni e Aboubakar são um pouco diferentes; assim, enquanto os dois primeiros são jogadores com um significativo potencial mas que necessitam ainda de maturar o seu jogo antes de almejar um lugar no plantel principal do FC Porto, Hernâni e Aboubakar são futebolistas com caraterísticas individuais interessantes e ocupam posições para as quais o clube não tem muitas opções. Alberto Bueno é, por sua vez, um jogador que parece ter muita qualidade para integrar o plantel do FC Porto, qualidade essa que sempre foi travada por sucessivas lesões, pelo que, conseguindo manter a boa condição física, será sempre um futebolista a considerar para integrar o plantel para a época 2017/18.

Foto de Capa: Facebook Oficial de Kelvin

Anterior1 de 2Próximo

Comentários