Anterior1 de 6

Está perante nós mais uma semana da liga milionária, já na segunda volta de confrontos, o FC Porto volta a defrontar os ingleses do Manchester City FC, um dos confrontos mais temidos pelos azuis e brancos.

À partida, os pupilos de Pep Guardiola são os favoritos, a qualidade do elenco inglês é inegável, a capacidade financeira do clube faz com que consigam garantir os melhores jogadores a um grande custo.

VIVERÁ O DRAGÃO MAIS UMA NOITE HISTÓRICA OU CONSEGUIRÁ GUARDIOLA VENCER O FC PORTO E GARANTIR O PRIMEIRO LUGAR DO GRUPO? APOSTA JÁ EM BET.PT!

Nesta fase da competição é imperativo não perder pontos, uma vez que a corrida para o segundo lugar ainda está em aberto e os azuis e brancos, apesar de estar com as contas acertadas ainda pode perder a posição para os gregos do Olympiacos FC.

Anúncio Publicitário

O jogo é crucial para o FC Porto, daí, Sérgio Conceição trazer a equipa em máxima força com um 4-3-3: Marchesín na baliza; Zaidu, Sarr, Mbemba, Manafá; Sérgio Oliveira, Uribe, Otávio; Luis Díaz, Corona, Marega.

Já Pep Guardiola pode apostar num 4-2-3-1 com: Ederson na baliza; Mendy, Dias, Stones, Walker; Fernandinho, Gundogan; Bernardo Silva, De Bruyne; Foden; Gabriel Jesus.

BnR NA CONFERÊNCIA DE ANTEVISÃO

Manchester City

Bola na Rede: Do outro lado estará Marchesín, guarda-redes argentino do FC Porto. Qual é a sua opinião sobre ele?

Ederson: Acompanhei alguns jogos do FC Porto, é um ótimo guarda-redes, contra nós fez um bom jogo, sei da qualidade dele, é experiente. Conheço a qualidade dos guarda-redes sul-americanos. Espero que possa dar continuidade ao bom trabalho dele e desejo-lhe sorte para o jogo de amanhã [terça-feira].

Bola na Rede: Sabemos que o Pep estuda bem todos os seus adversários. Nesse seguimento, qual acha que será o sistema tático usado pelo FC Porto amanhã [terça-feira]?

Pep Guardiola: Não importa se jogam com linhas de 4 ou 5 como fizeram aqui. A forma como jogam, o comprometimento, a agressividade sem bola, jogos de transição, o destaque nas bolas paradas, a variação de jogo. Eles gritam entre si mas de forma positiva. Vivemos isso aqui, foi uma grande vitória para nós. Sabemos que vai ser assim, não importa a tática que vão usar. Faz parte da cultura deles, mas vamos tentar impor o nosso jogo para conseguir o resultado necessário para terminar o grupo no primeiro lugar para a fase a eliminar em fevereiro.

FC Porto

Bola na Rede: Mais do que esforço físico, acha que este jogo pode pedir mais rigor tático a nível ofensivo e mais chegada à área do Uribe?

Matheus Uribe: Quando enfrentas rivais como o City tens de estar concentrado os 90 ou 95 minutos do jogo. Eles têm jogadores com características capazes de surpreender. Temos de aumentar a nossa capacidade defensiva, estar atentos à ordem tática sem bola e, confiando em cada um dos companheiros, podemos fazer um grande jogo.

Bola na Rede: Pep Guardiola dizia de manhã que o porto é forte sem bola, agressivo, que tem grande compromisso defensivo e que é forte na transição. Tudo características de uma equipa mais defensiva, no fundo. É este jogo a oportunidade perfeita para o FC Porto demonstrar que, mais do que isso, é capaz de dominar em posse qualquer adversário e que tem valias ofensivas para fazer frente a qualquer equipa europeia?

Sérgio Conceição: Fizemos golos com o City, com o Olympiacos, com o Marselha. Nós ofensivamente somos uma equipa que criamos muito, mas depende da valia do adversário, não somos só nós que jogamos. Não é o jogo ideal para provar alguma coisa, é sim para sermos fiéis ao que somos e ao que trabalhamos, não temos que provar nada a ninguém. Os golos acabam por surgir de forma natural se estivermos bem em todos os momentos do jogo. Podemos meter lá seis homens e não somos tão fortes, depende da situação, do momento, do que o adversário nos proporciona.

 

Anterior1 de 6

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome