Há que garantir o futuro no presente. Com um histórico de renovações francamente problemático, o FC Porto e os seus dirigentes devem – neste momento em que a formação está, finalmente, a florescer em campo e a satisfazer as vontades do treinador – atacar com força os jogadores já sinalizados.

Neste caso, o recém internacional Diogo Costa e o melhor jogador do Europeu-sub21 Fábio Vieira.

Anúncio Publicitário
Fabio Vieira futuro FC Porto
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Este arrasto nas renovações dos contratos deixa a massa adepta preocupada. Os fantasmas do “custo zero” é algo que assusta qualquer portista, afinal, foram mais de seis “ícones” do clube que decidiram abandonar o Dragão sem gerar qualquer benefício financeiro para a economia do clube.

Como Pinto da Costa já veio a público afirmar que os jogadores são para renovar, esse processo poderá estar mais facilitado por esta altura, no entanto, sabemos como são apelativos os jovens craques para os tubarões europeus, principalmente quando são jogadores que ganham reconhecimento pelas suas prestações internacionais.

É imperativo que os dirigentes do clube façam uma jogada de antecipação e garantam a permanência de ambos os jogadores.

Um sinal de futuro vivo para fora e para dentro do clube!

A renovação destes jogadores e a sua consequente afirmação em campo é uma grande afirmação de poder para o futuro, afinal os antigos melhores negociadores do mundo ainda demonstram conseguir negociar com os ativos importantes do plantel e futuramente assegurar um bom retorno financeiro destes ativos.

Para dentro do clube fica a esperança. A esperança de que os jovens da formação não são descartados quando chegam à equipa principal, com paciência e vontade de vingar a oportunidade de vingar entre as grandes estrelas do clube pode aparecer.

Diogo Costa agora FC Porto
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

O guarda-redes ganhou a titularidade a Marchesín, e parece que vai lutar pela mesma o resto da época, brilhou na Liga dos Campeões, mostra qualidade e destreza para, futuramente, ser o melhor guarda-redes português da sua geração. A renovação é um voto de confiança nas qualidades do 99 portista.

Já Fábio Vieira é portador de um mágico pé esquerdo, ainda está à procura do seu lugar no onze inicial, parece haver alguma dúvida por parte do treinador em que posição pode o jovem render mais, se enquanto extremo ou médio-ala.

No entanto, a maneira como se move em campo e descobre espaços entre as defesas adversárias é daqueles que “não engana”, a qualidade está lá e será, sem qualquer interrogação, um titular indiscutível tanto no clube como na seleção.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome