FC Porto e SL Benfica medem forças este sábado num clássico que promete ser quente, dentro e fora de campo. As bancadas vão estar cheias e as expectativas são grandes, mas para já uma coisa é certa, independentemente do resultado, ainda nada fica decidido, apesar de poder ficar bem encaminhado, numa altura em que as duas equipas lutam efusivamente pelo título de campeão.

Desde a chegada de Bruno Lage que o SL Benfica tem subido exponencialmente de rendimento, com um registo ofensivo impressionante, mas nas contas do campeonato ganhar 10-0 ou 1-0 continua a valer três pontos. E, apesar de ofensivamente o FC Porto não ter os mesmos números, certo é que defensivamente é a equipa menos batida do campeonato e continua na liderança isolada. São números, mas no final de contas, todos os registos podem ser importantes.

No início de 2019, o FC Porto tinha mais sete pontos do que os encarnados mas, fruto de três empates, desperdiçou a vantagem e, neste momento, tem apenas mais um ponto. Com esses resultados aquém das expectativas, a equipa de Sérgio Conceição atravessou uma fase mais controversa, perdendo inclusive a Taça da Liga. No entanto, as coisas parecem ter voltado ao rumo desejado. Depois de dois empates consecutivos – diante do Vitória SC e Moreirense FC – e da derrota em Roma, o FC Porto voltou aos bons resultados, conseguindo vencer o Vitória FC, CD Tondela e, mais recentemente, o SC Braga.

Festejo da equipa no primeiro golo do FC Porto diante do Braga, a contar para a Taça de Portugal
Fonte: FC Porto

Diante da equipa de Abel Ferreira, o FC Porto conseguiu uma exibição de gala, com um domínio avassalador durante todo o jogo. Esse domínio acabou materializado em golos, com Brahimi a marcar um golaço de tirar o chapéu já no tempo de compensação.

Anúncio Publicitário

Mesmo sem as principais referências do ataque, com Óliver a orquestrar o meio-campo, os portistas conseguiram superar as expectativas e colocar pé e meio no Jamor. O resultado avolumado responde aos resultados dos encarnados. Golos com golos se pagam. As duas equipas estão motivadas, mas num jogo destes é preciso mais do que saber marcar.

O treinador Sérgio Conceição conseguiu perceber que tem mais opções no banco, e opções de qualidade que podem ser uma mais valia. Os níveis de confiança aumentaram, a união está inabalável e tudo pode acontecer.

Frente a frente estará a equipa com mais golos marcados diante da equipa com menos golos sofridos… quem é que levará a melhor?

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários