fc porto cabeçalhoHoje venho falar-lhes de um caso, que não o chegou a ser, mas que por momentos ameaçou colocar em causa todos os pequenos milagres que um tal de Sérgio Conceição vai operando todos os dias. Nem mesmo os ‘pseudo portistas’, como o próprio ousou chamar-lhes, escaparam à ira do homem que personifica todos os valores que há muito ansiávamos ver recuperados e expostos na cadeira de sonho.

Uma conferência de imprensa bem animada e bem elucidativa do estado de espírito não só do timoneiro mas de todo o grupo bastou para acalmar as hostes. Por outro lado, os serviçais das letras redigidas a tinta encarnada teimam em não deixar cair o assunto e procuram, a todo o custo, criar uma novela que possa esconder o escândalo que se vai formando sobre o clube dos “dez anos à frente dos demais”.

Acima de tudo, esta sexta feira, três dias após a exibição menos conseguida em Leipzig, Sérgio reafirmou o seu papel de líder. Arrasou com todas as pseudo teorias que se foram formando de que havia estalado o verniz no balneário entre o mais consagrado dos guarda redes e o treinador e que, daqui em diante, a união do grupo nunca mais seria a mesma.

Tudo não passou de uma opção técnica. Certamente de difícil compreensão, mas Sérgio fez questão de tornar as coisas simples. “Há características fundamentais nas escolhas dos jogadores, como o adversário, o próprio jogador e a sua semana de treino. Tem de haver competitividade interna e eu, como líder da equipa, tenho de fomentar essa competitividade.” Na ótica de Conceição não joga no FC Porto quem mostra maior currículo, mas sim quem reúne as condições necessárias para que a equipa possa dar o melhor de si em cada jogo, semana após semana.

Sérgio Conceição revelou que Iker garantiu ao plantel estar tudo bem entre ambos Fonte: Facebook Oficial de Iker Casillas
Sérgio Conceição revelou que Iker garantiu ao plantel estar tudo bem entre ambos
Fonte: Facebook Oficial de Iker Casillas

Foi escusado o triste espetáculo a que se foi assistindo por essa Internet fora em alguns dos espaços que deveriam servir para a defesa intransigente do FC Porto e que mais não se revelaram do que autênticos canhões prontos a bombardear um homem cuja escolha infelizmente não se revelou acertada, por melhor que fosse a intenção. E caso o dono da baliza portista naquela triste noite de terça feira tivesse sido o Iker, e se por acaso o jogo lhe corresse tão mal que acabasse por cometer um ou outro deslize comprometedor, provavelmente muitos se apressariam a dar conta da necessidade de proceder à renovação na baliza.

É o triste fardo com que vamos lidando, mas o término desta conferência só pode encher-nos de esperança novamente. “Há que trabalhar nos limites e não relaxar em nenhum momento. Temos uma grande responsabilidade, que é representar o FC Porto, e queremos fortemente dar uma resposta positiva, ao nível da grandeza do clube. Assumo aqui hoje que também na Liga dos Campeões vamos dar uma resposta cabal daquilo que é o FC Porto.” Certamente todos ainda nos lembramos do que se sucedeu após uma declaração do género por parte do Sérgio, depois da derrota com o Besiktas. Terá de ser o Paços a pagar a fatura.

Foto de Capa: FC Porto

 

Comentários