Anterior1 de 2Próximo

Com a reabertura do mercado em janeiro chegaram ao Dragão os tão ansiados reforços para combater o chamado “plantel curto” de Sérgio Conceição. O objetivo desta investida no mercado por parte do FC Porto era o de se manter competitivo nas competições inseridas e, ao mesmo tempo, dar alguma frescura ao plantel, recorrendo a uma estratégia de rotatividade e poupança de jogadores. Face à situação financeira atual dos dragões o FC Porto adotou nessa janela de transferências uma política de contratação de jogadores via empréstimo.

Chegavam assim, por empréstimo, Paulinho, Majeed Waris e Yordan Osório. Por seu lado, Gonçalo Paciência, um dos avançados-sensação da primeira metade do campeonato, retornava de um empréstimo com sucesso do Vitória FC. Volvidos cerca de dois meses desde a chegada destes quatro reforços, considero pertinente fazer um balanço acerca do impacto dos mesmos, agora de dragão ao peito. De forma sucinta, o impacto é praticamente nulo, mas vamos aos números.

Comecemos por Yordan Osório e, sinceramente, não há muito a dizer. O defesa chegou para reforçar um setor carente de quantidade e funciona como o “quarto central”. Feliz ou infelizmente, ainda não foi necessário recorrer aos serviços do ex-CD Tondela, já que a dupla Felipe e Marcano mantém-se estável e sem lesões. Esperemos para ver jogos futuros de Osório.

Osório ainda não se estreou com a camisola do FC Porto
Fonte: FC Porto

Avançando no terreno encontramos Paulinho. O médio, ex-Portimonense SC, ainda fez dois jogos na equipa principal mas recentemente foi “despromovido” para a equipa B. Qualidade não falta ao brasileiro que já conquistou o prémio de melhor jogador da época 2016/17 da Segunda Liga e que já se exibiu a um bom nível na primeira metade do campeonato ao serviço da turma de Portimão. Paulinho não parece encaixar atualmente no estilo de jogo de Sérgio Conceição e, com apenas dois jogos realizados até agora na equipa principal, terá de aguardar a sua oportunidade para dar algum tipo de contributo ao FC Porto.

O empate frente ao Moreirense FC na estreia de Paulinho prejudicou a utilização do jogador
Fonte: FC Porto

Para reforçar as alas ofensivas do dragão e criar uma competitividade saudável para os restantes extremos chegou Majeed Waris. O extremo ganês chegou por empréstimo do FC Lorient, da Ligue 2 e, até agora, realizou oito jogos de dragão ao peito.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários