Na sua liderança, Sérgio Conceição já promoveu inúmeros jovens da formação do FC Porto para a equipa principal, algo que, refira-se, não era propriamente um apanágio dos técnicos que outrora lideraram a equipa azul e branca. Diogo Leite, Jorge Fernandes, Diogo Dalot, Bruno Costa, Tomás Esteves, Romário Baró, Fábio Silva, André Pereira e Vitinha foram alguns dos exemplos das pérolas do Olival lançadas pelo treinador português. Recorde-se de que Sérgio Conceição também tinha sido campeão como jogador pelos juniores do FC Porto, e isso, decerto, ajudou a que olhasse mais para os escalões da formação.

Neste artigo, vou falar-vos da mais recente aposta do técnico azul e branco, que se estreou no campeonato frente ao Gil Vicente FC.

Vítor Machado Ferreira, mais conhecido por Vitinha, foi o único reforço de inverno para os dragões, e teve a vantagem de não ter custado nada aos cofres portistas. Bruno Costa seguiu para o Portimonense SC e Vitinha subiu para a equipa principal.

Natural da Póvoa de Lanhoso, este médio ofensivo foi presença assídua nos escalões de formação da seleção portuguesa, e isso mostra todo o seu valor. Chegou mesmo a marcar três golos ao serviço dos sub-19 da equipa das quinas.

Anúncio Publicitário

A sua história de dragão ao peito não foi muito diferente, uma vez que desde a época 2011/2012 foi subindo a pulso na formação azul e branca, contando com um empréstimo ao Padroense FC (sub-17).

Tudo isto contribuiu para que tivesse a atenção de Sérgio Conceição e da sua equipa técnica, mas mal se esperava que ele fosse a estrela do FC Porto B.

Bastaram 17 jogos na Segunda Liga para Vitinha marcar, nada mais, nada menos que nove golos. Quem dera a muitos serem capazes de fazer isto numa liga tão competitiva como esta.

Mesmo já de fora dos “bês” portistas, continua a ser o maior artilheiro desta equipa, e um dos maiores do campeonato.

Foi esta a estreia de Vitinha no campeonato, que quase foi coroada com um golo
Fonte: Diogo Cardoso/Bola na Rede

Se me permitem, este é craque da bola! Sempre com a cabeça levantada, é capaz de, com a sua magia, seriedade e comprometimento, mudar o jogo e a forma de jogar da equipa. Gosta de arrancar com a bola, do passe curto, de marcar grandes penalidades (e acreditem que o FC Porto precisa disso) e de rematar à baliza.

Recentemente, renovou contrato, o que é de salientar, face àquilo que infelizmente se vê com as pérolas da formação portista e não só…

A sua estreia pela equipa principal deu-se na Taça de Portugal, frente ao Varzim SC, em que levantou o estádio com uma arrancada travada com uma falta do adversário.

Também jogou alguns minutos na meia-final da Taça da Liga frente ao Vitória SC, e, muito importante, estreou-se no campeonato frente ao Gil Vicente FC. Deu, sem dúvida, uma boa dinâmica à equipa, e esteve muito perto de marcar, após um remate falhado de Romário Baró. Seria uma estreia de sonho para um médio que, a meu ver, se continuar assim, merece uma aposta continuada na equipa portista. Sem tirar o mérito a ninguém, Vitinha, em poucos minutos de utilização frente ao Gil Vicente FC, fez mais do que muitos…

Ontem também entrou em campo na goleada dos portistas no bonfim, e espera-se que tenha uma nova oportunidade, quem sabe a titular, frente ao Académico de Viseu FC. Pode vir a ajudar muito a equipa e ser uma opção mais que válida para o clássico frente ao SL Benfica.

É só mostrares aquilo de que és capaz, Vitinha, e podes crer que vais longe!

Foto de Capa: FC Porto

Artigo revisto por Joana Mendes