Está aberta a terceira eliminatória da Taça de Portugal.

Já houve um tomba gigante que dá pelo nome de FC Alverca, após ter eliminado o Sporting CP por duas bolas a zero.

Hoje é a vez do FC Porto entrar em campo frente ao SC Coimbrões, na condição de “visitante”. Coloco visitante entre aspas porque a equipa de Vila Nova de Gaia vai jogar em casa emprestada, mais concretamente no Estádio Municipal Dr. Jorge Sampaio, reduto do FC Porto “B”. Claro está que tudo isto causou uma grande polémica por ser um estádio familiar aos dragões, mas foi a alternativa encontrada pela Federação Portuguesa de Futebol face ao tamanho do Parque Silva Matos, a casa do SC Coimbrões. Este não é um caso virgem no futebol português, pois ao longo das edições da Taça de Portugal tem sido visível que as equipas dos escalões inferiores são forçadas a jogar fora de casa.

Mas voltando à antevisão deste encontro, torna-se importante esclarecer que é a primeira vez que estas duas equipas se encontram. Falando em estatísticas – que muitas vezes não pesam quando a bola começa a rolar – o FC Porto só caiu aos pés de equipas não profissionais por duas vezes.

Como não há duas sem três, todo o cuidado é pouco para os comandados de Sérgio Conceição que, apesar de defrontarem uma equipa do Campeonato de Portugal, vão encontrar onze jogadores a dar o máximo para honrar o clube. Para além disto, é visível que há muita qualidade – muitas vezes desvalorizada – nos campeonatos inferiores.

Claro que o favoritismo está do lado dos dragões, mas não serão favas contadas para a equipa azul e branca, ainda mais se o FC Porto rodar a equipa, o que é habitual nestas eliminatórias da Taça de Portugal.

Sérgio Oliveira deve pelo menos somar alguns minutos neste encontro
Fonte: FC Porto

Olhando agora para o percurso das duas equipas até este jogo, o Coimbrões conta com o mesmo número de vitórias e derrotas no Campeonato de Portugal (três), contando ainda com um empate. Na Taça de Portugal, só conseguiu chegar aqui após ter eliminado o SC Régua por quatro bolas a uma e o GD Prado por três bolas a uma. No seu campeonato, vem de duas derrotas seguidas frente ao AD Castro Daire e Valadares Gaia. Não é, pois, o melhor momento para esta equipa defrontar um grande português e o FC Porto irá tentar certamente explorar isso.

É importante acrescentar que o Coimbrões se encontra em décimo lugar na série B do Campeonato de Portugal, com dez pontos. Conta com treze golos sofridos, outro ponto a explorar pelo FC Porto. Contudo, é uma equipa que marca muitos golos contando também com treze. Clever Jansen, que já leva dois golos na Taça de Portugal, é um exemplo de um jogador que, entre outros, foi formado no FC Porto e que agora representa esta equipa. Um aviso sério para a baliza que deverá ser ocupada por Diogo Costa é Ivo Lucas, o melhor marcador da equipa em todas as competições, com cinco golos.

Já a equipa azul e branca vem de uma importante vitória no campeonato frente ao Rio Ave FC por uma bola a zero, e de uma derrota frente ao Feyenoord Rotterdam por duas bolas a zero. Na Primeira Liga, encontra-se em terceiro lugar com 18 pontos, contando com seis vitórias e uma derrota, e 16 golos marcados contra quatro sofridos. O maior goleador desta equipa é Zé Luís com sete golos, mas este não deve jogar de início.

O último onze dos comandados por Pedro Alves contou com João Diogo na baliza; Ricardo Pedrosa, Pedro Caeiro, Raul Martins e Diogo Portela na defesa, sendo que o meio-campo e o ataque ficaram entregues a Mário Pereira, Victor Nikiema, Guilherme, Batistuta, Alex Tanque, e o ponta de lança Ivo Lucas. A questão que se prende é: Será este o onze que irá defrontar o FC Porto? É uma forte hipótese, com uma ou outra alteração, pois apesar de esta equipa querer surpreender na prova rainha do futebol português, tem um maior foco no Campeonato de Portugal.

Já o FC Porto deverá manter o 4-4-2 e alinhar com Diogo Costa na baliza; Saravia, Diogo Leite, Marcano e Wilson Manafá na defesa; Mamadou Loum e Bruno Costa no meio-campo, com Sérgio Oliveira à espreita; Romário Baró e Luis Díaz nas alas; e na frente de ataque Fábio Silva no apoio a Tiquinho Soares. Veremos se é desta que Vincent Aboubakar pode pelo menos somar alguns minutos de dragão ao peito.

É esta a possível previsão para as duas equipas. Vamos ver se no caso do FC Porto surgem novas estrelas na equipa para tornar o plantel mais competitivo. Como conclusão, questiono o leitor: Esta será mais uma batalha entre David e Golias, ou teremos mais um tomba gigantes a agigantar-se?

O jogo realizar-se-à a partir das 18:45 e terá cobertura – como é habitual – do Bola na Rede.

Foto de capa: FC Porto

Artigo revisto por Joana Mendes

 

Comentários